GERAÇÃO PRÉ-ADÂMICA

segunda-feira, 21 de julho de 2014

BÍBLIA OU FACEBOOK, QUAL TEM A PREFERÊNCIA?



Facebook ou a Bíblia?

Janet Porter
Pergunta: O que é mais importante?
A: O que o Deus vivo do Universo tem para lhe dizer em Sua Palavra?
Ou
B: O que pessoas que você mal conhece tiveram para o jantar?
De acordo com a Associated Press, mais pessoas estão escolhendo “B,” para conferir o Facebook do que a Bíblia diariamente. O Facebook alega ter 143 milhões de usuários diários na América do Norte, mas pesquisas de opinião pública mostram que só 40 milhões de pessoas nos EUA leem a Bíblia diariamente. Isso não leva em consideração o Canadá e o México, mas provavelmente eles não compensarão a diferença de 100 milhões.
Neste mês, por que você não tenta algo novo? Só vá ao Facebook depois que você tiver lido sua Bíblia. E então, quando estiver no Facebook, certifique-se de postar versículos da Bíblia para compensar todos os que têm sido omissos.
Traduzido por Julio Severo do artigo do BarbWire: Facebook or Bible?

3 BICHAS VELHAS + FEITIÇO DE HARRY POTTER = NOVELA IMPÉRIO


(sic):

Levantando a questão da homossexualidade, "Império" terá três personagens gays. Com José Mayer, Ailton Graça e Paulo Betti dando vida aos personagens, Aguinaldo Silva pretende mostrar as diferentes visões deste universo.

José Mayer, que viverá seu primeiro personagem homossexual em novelas, será um cerimonialista, casado e com dois filhos. Típico caso de homossexuais que têm vida dupla, o personagem do ator verá sua vida mudar completamente ao ter sua opção sexual revelada por um blogueiro do mal e também gay, vivido por Paulo Betti. Ailton Graça, será o terceiro personagem homossexual da novela, interpretando um cabelereiro que é líder comunitário.



IMPERIO: feitiço que faz com que a pessoa obedeça cegamente quem a enfeitiçou.
Cena: Aparece pela primeira vez na aula de Olho Tonto Moody, quando ele fala sobre as Maldições Imperdoáveis.
Filme: Harry Potter e o Cálice de Fogo

Opinião do DP: Mais uma novela para não ser vista "em família" e de jeito nenhum!


quinta-feira, 10 de julho de 2014

O BRASIL VENDEU A COPA, DE NOVO! E TERÁ OUTRA AQUI ANTES DE 2030



Uma carta fictícia denunciando a venda da Copa de 1998 é uma das correntes mais lidas da internet. O documento dizia que o Mundial havia sido comprado, por isso o Brasil perdeu a final para a França por 3 a 0, em uma decisão cercada de polêmicas. Várias conspirações foram criadas e agora já está no ar até uma versão sobre a Copa de 2014.
Dois dias depois da derrota brasileira para a Alemanha na semifinal, a “denúncia” aponta que o Brasil vendeu a Copa em troca do título olímpico de 2016, que a seleção nunca conquistou. Os jogadores também receberiam prêmios e grandes contratos publicitários, equivalentes a estrelas do futebol mundial.

Segundo a carta que circula, o Brasil perderia a partida na prorrogação, mas o abatimento foi tão grande que a seleção foi goleada. O documento fictício é assinado pelo mesmo nome que teria divulgado o esquema em 1998, Gunther Schweitzer. Na época, ele era apontado como um “alto funcionário da Globo'', agora virou “diretor dos canais ESPN''.

Confira uma das versões da corrente que circula na internet:

COPA 2014 – DIVULGADO O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA !

Talvez, isso explique a razão do jogador Paulinho ter declarado a seguinte frase: ‘”Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, ficariam enojadas!”.

Todos os brasileiros ficaram chocados e tristes por terem perdido a semifinal da Copa do Mundo de futebol, em casa! Não deveriam.

O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of America e o Gazzeta dello Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado:

O Brasil VENDEU a copa do mundo para a FIFA. Os jogadores titulares brasileiros foram avisados, às 13:00 do dia 08 de Julho (dia da semifinal), em uma reunião envolvendo o Sr. José Maria Marin (na única vez que o presidente da CBF compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Luiz Felipe Scolari, o Sr. Marco Polo Del Nero (Presidente Eleito da CBF), e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Nike. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel.

A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar a vaga na final pelo titulo Olímpico em 2016 (único torneio que o Brasil ainda não venceu) e a promessa de uma nova Copa até 2030 no Brasil. A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$700.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, através da empresa Nike.

Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Nike nos próximos 4 anos terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como Ibrahimovic, Wayne Rooney, Andrés Iniesta e Frank Ribery.

Mesmo assim, David Luiz se recusou a jogar, mas mudou de opinião em seguida, depois de uma longa reunião com Carlos Alberto Parreira e Flávio Murtosa, aonde receberam uma ligação de um representante da Nike que ameaçou retirar seu patrocínio recém-renovado e um dos maiores da empresa.

Assim, combinou-se que o Brasil seria derrotado durante a prorrogação, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a Alemanha, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em duas falhas simples do time brasileiro, os primeiros gols.

O Sr. Joseph Blatter, presidente da FIFA, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe brasileira, uma vez que o campeonato mundial não é vencido pela Alemanha desde 1990 e o mesmo é tratado como o complemento ideal para confirmar a soberania do país na Europa como potência econômica e esportiva, além de ser a única federação que fazia oposição a presidência do Sr Blatter.

Garantiu, também, ao Sr. José Maria Marin, através de seu sucessor, Marco Polo Del Nero e do Secretário Geral da FIFA, Sr Jeromé Valcke, que o Brasil teria seu caminho facilitado para o hexa-campeonato de 2018.

Gunther Schweitzer

Diretor de Jornalismo dos Canais ESPN

Com Informações de UOL | Divulgação: Noticias Gospel

segunda-feira, 7 de julho de 2014

AO CONTRÁRIO DE BENTO, PAPA CHICO VAI SE UNINDO AOS GAYS!

Papa celebra missa junto com ativista gay

Julio Severo
LifeSiteNews, que é o maior portal católico pró-vida do mundo, noticiou sobre o Papa Francisco celebrando missa com o Pe. Michele, um dos maiores ativistas homossexuais da Itália.
Papa Francisco I beija mão de Pe. Michele, notório ativista homossexual da Itália
Meses atrás, o papa foi capa da maior revista homossexual do mundo — gesto significativo dos ativistas gays americanos, que acham que esse papa tem muito mais a favor do que contra sua causa.
Se Jesus estivesse no lugar do papa diante do Pe. Michele, o que Ele faria? Ele diria: “Você não precisa de cargo de padre, bispo ou pastor. Você precisa ser liberto da opressão do pecado homossexual. Você quer ser liberto?”
Se a resposta fosse sim, Jesus o libertaria e diria: “Venha e siga-me. Vou lhe ensinar a ser meu discípulo.”
Se a resposta fosse não, Jesus diria: “Você não pode ser padre, bispo e pastor e ao mesmo tempo viver debaixo da opressão do homossexualismo. Como você poderá libertar os cativos e destruir as obras do diabo com a autoridade do Meu Nome se você é cativo e as obras do diabo não foram destruídas em sua vida?”
Enquanto o padre ativista gay não é liberto, o mínimo que se poderia fazer por ele é não mantê-lo no cargo de padre.
Só não vou fazer uma crítica pesada porque esse é um problema do quintal católico. As críticas pesadas deixo para o quintal evangélico.
Papa Francisco I realiza missa com Pe. Michele
Eis agora o trecho principal do artigo “Pope kisses the hand of, concelebrates mass with pro-homosexual activist priest” de LifeSiteNews, traduzido por mim:
O Papa Francisco causou espanto no começo de maio ao concelebrar missa com um padre que é um dos principais ativistas homossexuais da Itália e está fazendo campanhas para que a Igreja Católica mude seu ensino sobre a homossexualidade. O papa também beijou a mão do padre. Em 6 de maio, Francisco recebeu o padre de 93 anos que cofundou Agedo Foggia, uma organização de ativistas homossexuais que se opõe ao ensino da Igreja Católica.
O Pe. (Don) Michele de Paolis concelebrou missa com o Papa Francisco no Domu Santa Marta e então deu de presente ao pontífice um cálice de madeira, um pratinho e um exemplar de seu mais recente livro “Querido Don Michele — perguntas para um padre inconveniente.”
Num livro anterior, Don Michele escreveu: “o amor homossexual é um dom de (Deus) que em nada é inferior ao amor heterossexual.”