GERAÇÃO PRÉ-ADÂMICA

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

NEM SEMPRE O QUE IMPORTA É CRISTO SENDO PREGADO!



O pastor Augustus Nicodemus publicou recentemente em sua página no Facebook um texto no qual comenta a crescente aproximação dos meios de comunicação “seculares” com as igrejas e o público evangélico. Em seu texto, Nicodemus rebate, principalmente, o uso do texto bíblico de Filipenses 1:18 como forma de justificar “qualquer meio” como forma de pregar o evangelho.

No texto, Nicodemus faz uma análise do teto bíblico citado em resposta a um amigo que, segundo ele, o questionou se tal passagem bíblica não justificaria a realização do “show gospel”.

- Um amigo no Twitter me perguntou se Filipenses 1:18 não justificaria o show gospel. Acho que ele tinha em mente o festival gospel na Globo e a hipotética novela da Globo com uma heroína evangélica e as apresentações de cantores gospel em programas seculares – diz o pastor no início de seu texto, no qual afirma que tal passagem bíblia é usada fora de contexto, pra justificar tais práticas.

Fazendo uma análise do contexto histórico da afirmação do apóstolo Paulo em sua carta aos filipenses, quando ele diz “Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei” – o pastor explica que Paulo não estava, nesse texto, justificando o uso indiscriminado de qualquer método para supostamente falar de Jesus, nem tampouco eximindo de culpa aqueles que o fazem por motivações desonestas.

Segundo o pastor, ao fazer tal afirmação, Paulo estava se referindo àqueles que “no propósito de matá-lo, terminavam anunciando o Evangelho de Cristo aos magistrados e autoridades romanos”.

- Quando os judeus que acusavam Paulo eram convocados diante das autoridades romanas para explicar estas acusações que traziam contra ele, eles diziam alguma coisa parecida com isto: “Senhor juiz, este homem Paulo vem espalhando por todo lugar que este Jesus de Nazaré é o Filho de Deus, que nasceu de uma virgem, que morreu pelos nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia, e que está assentado à direita de Deus, tendo se tornado Senhor de tudo e de todos. Diz também que este Senhor perdoa e salva todos aqueles que creem nele, sem as obras da lei. Senhor juiz, isto é um ataque direto ao imperador, pois somente César é Senhor. Este homem é digno de morte!” – explica Nicodemus.

- Disto aqui vai uma looooonga distância em tentar usar esta passagem para justificar que cristãos, num país onde são livres para pregar, usem de estratégias no mínimo polêmicas para anunciar a Cristo. Tenho certeza que Paulo jamais se regozijaria com isto (sic) – completa.

Augustus Nicodemus cita ainda outros trechos da Bíblia, em que Paulo condena o uso de “métodos questionáveis” como forma de pregação – como em 2Co 2:17, 2Co 4:1-2 e 1Co 2:1-5 – e finaliza seu texto afirmando que “usar Filipenses 1:18 para justificar que qualquer estratégia serve para anunciar o Evangelho é usar texto fora do contexto como pretexto”.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

O PIOR TIPO DE SER HUMANO!



O homem que não ama a Deus: a mais ingrata das criaturas (Deuteronômio 32:6)

De todas as criaturas geradas por Deus, o homem foi o único que ele escolheu para se relacionar. Com alguns, em especial, ele levou esse relacionamento a níveis mais profundos, de tal modo escolheu alguns para habitar neles, aos quais chamou de eleitos. E, ao fazer nestes morada, os adotou como filhos e os fez co-herdeiros de Jesus Cristo, o Salvador.

Dentre os muitos pecados naturais que acompanham o homem desde seu nascimento, o versículo em Deuteronômio 32:6 chama a atenção para um em especial, que, se a início não parece tão perigoso quanto os pecados tidos como mais terríveis (ex. rebeldia, vaidade, idolatria e desobediência, etc.), no entanto, com o tempo, nos envolve de tal maneira que, quando damos conta o estrago em nossas personalidades já está feito. Ingratidão: é disso que o versículo fala.

Ingratidão é a incapacidade que alguém tem de reconhecer o bem que lhe fizeram, agindo de forma correspondente a isso. Em Neemias 9:21-26 vemos um breve relato de como um povo pode se comportar de forma tão insensível. Os dois versículos seguintes (27 e 28) mostram o ciclo que este comportamento formava. E o versículo 29 explica os erros e expõe os motivos que levaram os hebreus ao erro:

1. Soberba
A palavra hebraica “ZADHON”, que traduz soberba, significa, literalmente, “arrogância”, mas também pode apontar para “presunção” e “orgulho”. E todos esses termos apontam para um só caminho: a queda. É o sentimento que nos faz pensar que somos auto-suficientes, que não precisamos tanto assim de Deus e que somos capazes de caminhar com as próprias pernas. Esse sentimento começava a produzir ingratidão quando o povo se esquecia do caminho que havia trilhado para chegar onde havia chegado, e que foi lembrado por Neemias nos versículos 21-25. De como, em sua obediência, havia sido abençoado e tornado próspero, vencedor. É como se todo aquele sucesso, de repente, tivesse saído do nada ou sido conseguido com suas próprias forças.

É comum vermos isso todos os dias. Pessoas chegando às igrejas completamente destruídas, derrotadas, com seus casamentos em crise, enfermas, decepcionadas, traídas. Vemos como elas se entregam a Deus de uma forma intensa, sem faltar aos trabalhos, participando das atividades da igreja. Até que um dia, seus problemas começam a ser solucionados. A presença abençoadora de Deus modifica suas vidas. No começo elas até testemunham. “Deus me abençoou”, dizem, para toda a igreja. Como diz o final de Neemias 9:25 “…Comeram e se fartaram e engordaram, e viveram em delícias, pela tua grande bondade”. Para em seguida vermos essas mesmas pessoas, de repente, esquecendo de todo o caminho que tiveram que percorrer para restaurarem suas vidas e se reerguerem, e começaram a pensar que chegaram ali por sua própria capacidade e inteligência. É a presunção.

2. Não deram ouvidos aos seus mandamentos.
Não dar ouvidos quer dizer, na prática, não dar importância. Não ligar para algo, não levar a sério. É o primeiro sintoma da presunção, do orgulho. É se sentir seguro de si a tal ponto que já não é mais necessário ouvir quem quer que seja além de si mesmo. Mas tudo não passa de uma armadilha. E por quê? Fácil responder. De onde vem o orgulho e a soberba? Vem de uma situação privilegiada onde nos encontramos. Pode vir de um cargo importante ou mesmo de um saldo bancário bem gordo. Esses elementos alimentam nosso ego. Nos dão uma falsa sensação de poder. Está armado o laço. E para que ele seja disparado, falta só um detalhe: esquecermos de que só chegamos aonde chegamos porque Deus nos levou até ali.

E ao fazermos isso, não vemos mais necessidade de dar ouvidos aos seus mandamentos.e o que vem a seguir é o que chamamos de ‘efeito dominó’: um erro levando a outro erro. Não aceitamos mais os juízos do Senhor, viramos os ombros, endurecemos a cerviz e nos recusamos a ouvir. Tudo isso causado pelo quê? Pela incapacidade do homem em ser grato.

Motivos óbvios para ser grato a Deus eternamente.

1. Ele nos ressuscitou
Efésios 2:1 diz “Ele vos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados.”.
Estávamos fadados à morte, ao inferno, à condenação. Pecamos e destituídos ficamos da glória de Deus (Romanos 3:23). Mas ele olhou para nós. I João 4:20 diz uma das frases mais lindas da Escritura: “Ele nos amou primeiro”. Sem ele não teríamos vida. Não saberíamos o significado da palavra ‘esperança’. Foi ele quem, como diz Davi no Salmo 40:2, nos tirou de um lago horrível, de um charco de lodo. Se temos vida hoje, a temos graças a ele.

2. Ele fez tudo por nós sem que nós merecêssemos
Quem é capaz de fazer tudo, inclusive dar a própria vida, por alguém que só faz o mal, que vive afundado no pecado, afundado em todas as obras da carne? Acredite. Só Jesus Cristo seria e foi capaz de tal façanha. Ao que I Pedro 3:18 diz “Pois Cristo padeceu uma única vez, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus”. Esta é a essência da palavra graça, que, traduzido do grego “CHARIS”, quer dizer “Favor imerecido que Deus nos concede”. O único homem perfeito que caminhou sobre a terra, o Filho de Deus, não olhou para nossas fraquezas, iniqüidades, transgressões. Seu amor foi tão grande que chega a ser inexplicável. E foi esse amor que nos salvou, sem que merecêssemos sequer uma das gotas de sangue que foram derramadas no Calvário. Se conhecemos o amor, conhecemos graças a ele.

3. Ele não cobrou nada pelo que fez
Imagine que alguém peça para morrer em seu lugar sem que você saiba de nada. Imagine também, que essa pessoa que pediu pra morrer em seu lugar, e que você mal conhece, pagou suas dívidas antes de morrer. E, finalmente, essa pessoa que, sem você pedir nada ou conhecer, pela qual você nunca fez nada de bom, te deixou uma herança que nunca terá fim. E, o mais surpreendente de tudo isso: você não terá que pagar nada para ter acesso a tudo isso. Parece loucura? Parece. E é, pelo menos para alguns. I Coríntios 1:18 afirma que “A palavra da cruz é loucura para os que perecem, mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus”.

O que mais é preciso dizer para que prevenir a humanidade do vírus da ingratidão? Será que teremos de passar sempre pelos mesmos vales por culpa de nossa própria arrogância? Será que temos de ser novamente entregues nas mãos de nossos inimigos e voltarmos a ser oprimidos por que somos tão incapazes de reconhecer o bem que nos fizeram?
Lembremos do que diz o salmista Davi no Salmo 103:1-2 (Salmo de gratidão por excelência)…


“Bendize, ó minha alma, ao Senhor; tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum dos seus benefícios.”

Neto Curvina
Ministro do Evangelho

RETROSPECTIVA GOSPEL 2013.


O ano de 2013 foi marcado por manifestações populares e tudo começou em março quando o deputado pastor Marco Feliciano assumiu a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM).
A manobra política que deu a vaga ao PSC não agradou muitos deputados da chamada “esquerda” que consideram Feliciano como homofóbico, já que ele não concorda com a união entre pessoas do mesmo sexo.
A imprensa transformou Feliciano em um vilão da política e inúmeros ativistas se reuniram em Brasília toda semana para exigir a saída do deputado evangélico da presidência da CDHM, o que não aconteceu.
Por permanecer no cargo, Feliciano viu as manifestações da Câmara se espalharem pelo Brasil e chegar até as igrejas e eventos onde ele era convidado para pregar. Beijos gays foram trocados em locais de culto para provocar o pastor que por muitas vezes precisou chamar a polícia para que o direito constitucional da preservação do local de culto fosse garantido, gerando ainda mais confusão.
Outros assuntos relacionamentos ao meio evangélico também chamaram a atenção da imprensa secular. A começar pela lista dos cinco pastores mais ricos do Brasil. Segundo a revista Forbes eles são: Edir Macedo, Valdemiro Santiago, Silas Malafaia, R.R. Soares e o casal Estevam e Sônia Hernandes.
Malafaia não gostou de ser citado na lista e fez questão de usar seu programa para mostrar sua declaração do imposto de renda revelando que tem menos bens do que a revista americana citou.
Sua forma de falar e expor suas ideias sem ter medo tem feito com que o pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) ganhe destaque em programas seculares. Em fevereiro Silas Malafaia participou do programa “De Frente com Gabi” fazendo com que a atração do SBT superasse o número de telespectadores, batendo recorde de ibope.
Mas não foram apenas notícias boas que marcaram 2013, a morte do filho do pastor Rick Warren ganhou destaque mundial. O jovem tinha problemas psicológicos e suicidou no mês de abril.
Em maio a Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o pastor Marcos Pereira por suspeita de estupro. Meses depois ele foi condenado a 15 anos de prisão por conta de duas acusações de ex-fiéis da Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) que foram abusadas sexualmente por Pereira.
Outro assunto bastante triste foi a matança de cristãos na Síria, milhares de pessoas foram mortas em uma guerra civil política com fortes ligações religiosas. Extremistas muçulmanos que não aceitam o governo de Bashar Al-Assad matam cristãos por serem a favor do presidente. Muitos foram decapitados.
Relembre as principais reportagens de 2013:
Pastores ricos na Revista Forbes
Silas Malafaia de frente com Gabi
Marco Feliciano e a violência do ativismo gay
Filho de Rick Warren comete suicídio
Beijo gay em culto para provar Marco feliciano
Pastor Marcos Pereira é preso acusado de estupro
Todos os que fazem o bem serão redimidos, diz o papa
Garoto de 4 anos emociona ao falar do céu dias antes de morrer
Menina evangélica canta em UTI de Curitiba e emociona funcionários
Pastora americana profetizou a queda da corrupção no Brasil
Papa Francisco reza com pastores e fiéis da Assembleia de Deus
Aluna evangélica é expulsa da escola por recusar “marca da besta”
Nova descoberta arqueológica confirma profecia de Isaías
Travesti canta durante culto em igreja evangélica
Cristãos estão sendo decapitados na Síria
Em noite de heavy metal, Rock in Rio tem até invocação satânica
A “maldição” da Galinha Pintadinha
Pastor Mário Sales é morto em confronto de bandidos com a polícia
Ateus promovem culto em Los AngelesCasal de pastores da Igreja Mundial morre em acidente de carro
Milagre? Maná ainda cai do céu na África
O testemunho cristão de Paul Walker
Três pastores se suicidaram nos últimos 30 dias
Valdemiro dá testemunho no SBT e vence Record no ibope. Assista!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

SÓ PARA LEMBRAR: JESUS NÃO NASCEU NO DIA 25 DE DEZEMBRO!



A típica história que nós repetidamente ouvimos é:
"Na noite de 25 de Dezembro, cerca de 2000 anos atrás, Maria se dirigia a Belém montada em um jumento, à beira de dar à luz o seu bebê. Embora fosse uma emergência, todas as hospedarias lhes negaram abrigo. Então eles tiveram Jesus em um estábulo. Em seguida, os anjos cantam aos pastores, e depois todos se juntam aos três reis magos montados em camelos no louvor ao silencioso recém-nascido."
O problema é que essa história pode estar quase completamente errada. Os eventos que rodearam o nascimento têm sido recontados tantas vezes de tantas formas - em peças, poesias, livros e filmes - que a maioria das pessoas têm uma visão distorcida dos verdadeiros eventos. O único registro preciso é o que se encontra na Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus.
  • Inn keeper
talking to Joseph.
    Maria montou num jumento para chegar em Belém?Talvez, mas há várias outras possibilidades. A Bíblia não diz como ela chegou a Belém. Diz apenas que ela foi acompanhada por José.
  • Maria chegou a Belém na noite em que ela deu à luz? A Bíblia não sugere isso. Eles podem ter chegado semanas antes. A Palavra de Deus simplesmente diz: "E aconteceu que, estando eles ali [em Belém], se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz" (Lucas 2:6). Chegar na cidade bem antes dessa data faria mais sentido. A jornada de Nazaré a Belém normalmente durava três dias.
  • José ou Maria falaram com algum hoteleiro? Talvez, mas não há razões bíblicas fortes para acreditar que sim. Embora hoteleiros sejam importantes personagens em muitas peças de Natal, nenhum hoteleiro é realmente mencionado no registro bíblico do nascimento de Cristo. Além do mais, é bem possível que Maria e José tenham na verdade se hospedado numa casa com parentes, não em algum tipo de hotel dos tempos bíblicos. (Veja abaixo)
  • Jesus nasceu em um estábulo?Ou em um celeiro? Ou em uma caverna? A Bíblia não menciona nenhum desses três lugares em conexão com o nascimento de Cristo, menciona apenas uma manjedoura. A Escritura diz apenas que eles deitaram Jesus em uma manjedoura porque não havia nenhum lugar para ele no quarto de hóspedes. A palavra grega usada na Escritura é kataluma, e pode significar quarto de hóspedes, alojamento ou hospedaria. Na única outra vez que aparece no Novo Testamento, essa palavra significava um quarto amplo e mobiliado de um sobrado, dentro de uma casa particular. É traduzido como quarto de hóspedes, não como hotel (Marcos 14:14-15). De acordo com nossos peritos em arqueologia bíblica, Jesus provavelmente nasceu na casa de parentes, mas for a da sala e do quarto de hóspedes. (Aprenda mais: Jesus nasceu num estábulo? / O que é uma manjedoura?O que é uma hospedaria?
  • "Longe, numa manjedoura, o bebê acorda, mas o pequeno Senhor Jesus, não grita nem chora." Embora essas palavras sejam a tradução de uma bela canção, não podemos ter certeza de que Jesus não chorava. A Bíblia não registra isso.
  • Os anjos cantaram aos pastores fora de Belém? Talvez, mas a Bíblia não diz especificamente que os anjos cantaram. Ela diz que primeiro um anjo apareceu e falou, "e, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus" (Lucas 2:13).
  •  Angel present at Jesus birth.
    Os anjos estavam presentes na hora do nascimento? Parece lógico presumir que sim, mas, a Escritura não menciona isso, e não há provas de que os anjos estivessem visíveis a Maria e José nesse momento.
  • Três reis magos montados em camelos estavam presentes no nascimento de Jesus? A Bíblia não fala que nenhum rei ou camelo visitou Jesus.
    Os sábios montando camelos. 
    Ela menciona que homens sábios (“magos”) cforam, mas não diz quantos. Nenhum dos primeiros Pais da Igreja sugeriu que os magos eram reis. Como a palavra "magos" usada na Bíblia está no plural, havia aparentemente ao menos dois deles, e pode ter havido mais - até mesmo muitos mais deles. A Bíblia menciona apenas que três presentes caros foram dados por eles -ouroincenso e mirra, mas isso não indica necessariamente o número dos magos. Não há prova de qual era o país de origem desses homens.
     O menino Jesus apresentado no
Templo.
    Antes que os magos chegassem a Belém, Jesus viajou para Jerusalém, para ser apresentado no Templo, e de lá voltou a Belém. (Lucas 2:21-22).
    E mais, os sábios homens claramente não visitaram Jesus enquanto ele ainda estava deitado na manjedoura, como é comumente apresentado em cartões e peças. Os magos não chegaram até algum tempo depois da apresentação de Cristo no Templo em Jerusalém (Lucas 2:22-39). 
    Criança - Jesus Cristo. 
    Nesse momento, a Escritura se refere a Jesus como uma "criança", não como um "bebê". É possível que o pequeno Jesus já estivesse andando e falando então. Com base nos cálculos do Rei Herodes e dos magos (Mateus 2:16),Jesus podia já ter dois anos ou menos. [Aprenda mais: Sobre os sábios (magos)]
  • Jesus nasceu em 25 de Dezembro, ou ao menos em Dezembro? Embora não seja impossível, parece improvável. A Bíblia não especifica um dia ou mês. Um problema com Dezembro é que seria fora do comum que pastores estivessem“pastoreando nos campos” nesse frio período do ano, quando os campos ficavam improdutivos. A prática normal era manter os rebanhos nos campos da Primavera ao Outono. Além disso, o inverno seria um tempo especialmente difícil para Maria viajar grávida pelo longo caminho de Nazaré a Belém (70 milhas).
    "Um período mais provável seria em fins de Setembro, no tempo da Festa dos Tabernáculos, quando uma viagem como essa era comumente admitida. Além do mais, crê-se (embora não seja certo) que o nascimento de Jesus foi próximo ao final de Setembro. A concepção de Cristo, contudo, pode ter ocorrido no final de Dezembro do ano anterior. Nossa celebração de Natal pode ser vista como uma honrada observaçãoencarnação do 'Verbo que se fez carne' (João 1:14).
    Jesus e Maria.
    Como sabemos que a Bíbia está certa?Answer
    Quando afirmamos que a Bíblia é a Palavra de Deus, isso implica que ela é completamente precisa, ou ela contém imprecisões insignificantes em detalhes concernentes à história e à ciência?Resposta
    Como pode a Bíblia ser infalível se ela foi escrita por homens falhos? Resposta
    O nascimento de Jesus Cristo a partir de uma virgem não é mitológico e cientificamente impossível? Resposta
    …É provável que esse maravilhoso anjo liderando as hostes celestiais em louvor, fosse Miguel, o arcanjo; essa ocasião foi posteriormente comemorada pela igreja primitiva como Miguelmas ('Miguel enviado'), em 29 de Setembro, a mesma data da Festa dos Tabernáculos. Seria no mínimo apropriado para Cristo ter nascido nessa data, porque foi em Seu nascimento que que 'o Verbo se fez carne e habitou (literalmentetabernaculou) entre nós' (João 1:14).
    Isto significaria, então, que Sua concepção, não Seu nascimento, ocorreu no final de Dezembro. Além disso, pode perfeitamente ser que quando celebramos o nascimento de Cristo no chamado 'Natal', nós estejamos na verdade celebrando Sua concepção miraculosa, o tempo em que o Pai enviou o Filho ao mundo, no ventre da virgem. Esse, o mais obscuro período do ano, o período da festa pagã 'Saturnália', e o período em que o sol (a 'luz do mundo' física) está mais distante da Terra Santa - seria certamente um período apropriado para Deus enviar a 'luz do mundo' espiritual ao mundo, como o 'Salvador, que é Cristo o Senhor' (Lucas 2:11)" [Dr. Henry M. Morris, The Defender's Study Bible (notas de Lucas 2:8,13)].
(O Natal é uma celebração especial da ceia do Senhor - chamada de missa pela Igreja Católica Romana e de ceia pela maior parte das Igrejas Protestantes.)
  • Por que muitos cristãos celebram o Natal em 25 de Dezembro, se não foi nessa data que Cristo nasceu?
    Essa data foi escolhida pela Igreja Católica Romana. Devido ao domínio de Roma sobre o mundo "Cristão" por séculos, a data se tornou tradição por toda a cristandade…
    O significado original de 25 de Dezembro é que esse dia era um popular dia festivo de celebração do retorno do sol. Em 21 de Dezembro ocorre o solstício de inverno (o mais curto dia do ano e assim um dia chave no calendário), e 25 de Dezembro era o primeiro dia no qual os antigos podiam notar claramente que os dias estavam se tornando maiores e que a luz do sol estava retornando.
    Assim, por que 25 de Dezembro foi escolhido para lembrar o nascimento de Jesus Cristo com uma missa (ou ceia)? Como ninguém sabe o dia de Seu nascimento, a Igreja Católica se sentiu livre para escolher essa data. A Igreja queria substituir o festival pagão com um dia santo Cristão. O método se valia do fato de que é mais fácil tirar um festival mundano, mas tradicional, da população quando podemos substituí-lo com um bom festival. De outra forma, a Igreja teria deixado um vácuo onde antes havia uma tradição de longas datas, e se arriscado a produzir descontentamento na população e um rápido retorno à prática pagã.

Os vários equívocos acerca do nascimento de Cristo ilustram a necessidade de sempre testarmos tudo o que ouvimos contrário à Palavra de Deus, não importa qual seja a fonte da informação. A Bíblia é a autoridade decisiva.
A despeito de todos os erros humanos, os fatos verdadeiros sobre Jesus são mais maravilhosos do que palavras podem expressar. Ele verdadeiramente nasceu de uma virgem na cidade de Belémexatamente como profetizado anos e anos antes. Jesus foi concebido em Maria, não por homem, mas pelo Espírito Santo de Deus. Como o apóstolo João revela, Jesus existia antes da Criação do mundo (João 1). Ele é parte da Santa Trindade que conhecemos como Deus (Pai, Filho e Espírito Santo). O Filho de Deus veio em forma de homem com um propósito - morrer como um sacrifício voluntário em pagamento pelos pecados da humanidade. Ele o fez para conceder salvação eterna como um dom gratuito a todo aquele que O aceitar e O seguir.
  • Aprenda muito mais sobre Jesus Cristo, Seu propósito e vida lendo a Bíblia(veja especialmente Lucas 2:1-20 e o livro de João). Assista também nossos filmes on-line gratuitos sobre Jesus - The HOPE (A ESPERANÇA) ou God’s Story (A História de Deus). Viaje de volta ao princípio da história de Cristo, em Gênesis, e prossiga na ordem cronológica através dos emocionantes eventos chaves que precedem o Seu nascimento - e então através de Sua vida, morte, ressurreição, e do que se sucedeu a tudo isso.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O LADO "NEGRO" DE NELSON MANDELA!

Nelson Mandela e o aborto

Que ainda em vida Nelson Mandela tenha se tornado uma referência ética, não me surpreende... Não por quem ele fosse, mas por quem dá tais títulos nos dias atuais. Aos "santos" dos dias atuais — gente como Al Gore, Bill Gates, Steven Jobs e outros mais — basta-lhes apenas agradar ao mundo. Mandela, sai deste mundo e mesmo antes de sair já constava nos livros de história como um santo destes "santos".
Sinto discordar da onda de unanimidade que provavelmente varrerá nossa imprensa e principalmente a mídia social, alvo fácil de todo pensamento politicamente correto produzido atualmente.
Mandela e seu partido, o Congresso Nacional Africano (CNA), por décadas têm uma relação muito próxima ao Partido Comunista da África do Sul, que, como é corriqueiro entre os esquerdistas, encara o aborto como direito da mulher, sem, claro, fazer qualquer referência à humanidade do bebê em gestação. Eis um trecho do posicionamento deste partido em relação ao assunto:
"O Partido Comunista da África do Sul acredita que toda mulher tem direito ao controle sobre seu próprio corpo e também direito a tomar decisões independentes sobre sua vida reprodutiva. Somado a isto, toda mulher deveria ter o direito a escolher se ou não deseja terminar uma gravidez."
Já Mandela, que sempre direcionou politicamente o CNA, deu a seguinte declaração sobre o aborto:
"As mulheres têm o direito de decidir o que querem fazer com seus corpos."
Tanto a declaração do Partido Comunista Sul-Africano como as palavras de Nelson Mandela reverberam o discurso do abortismo internacional, que se lixa para os "corpos" dos bebês em gestação, seres humanos como qualquer um de nós.
Mas Mandela não ficou apenas nas palavras... Após ganhar a histórica eleição na qual foi eleito presidente em 1994, Mandela e seu então ministro da Saúde, Nkosazana Dlamini-Zuma, apresentaram ao parlamento de seu país um projeto de legislação, posteriormente aprovado, que tornou a legislaçãosul-africana relacionada ao aborto uma das mais liberais do mundo. Adicionado a isto, Mandela, seu partido e coligados tiveram um preponderante papel na confecção da nova constituição sul-africana, por ele assinada em 1996, que deu relevante papel aos "direitos reprodutivos", um conhecido eufemismo para abortos, esterilizações, etc.
Para se ter uma idéia da liberalidade da legislação introduzida por Mandela, até 12 semanas de gestaçãonem mesmo é necessário um médico para fazer o procedimento, sequer uma enfermeira, bastando para tanto uma simples parteira. Mais um detalhe: o acesso ao aborto é garantido para mulheres de qualquer idade, mesmo menores. Resultado disto? O número de abortos na África do Sul teve um aumento gigantesco enquanto que, bem ao contrário do que previam os abortistas, também o número de mortes maternas teve aumento.
Esta é a obra de Nelson Mandela em relação aos seres humanos mais fragilizados que estão entre nós, os não-nascidos. Suas ações tiveram, têm e terão um efeito desastroso para seu país e para a humanidade em geral. Se muitas mulheres se vêem pressionadas e em momento de desespero e falta de perspectiva recorrem ao aborto, é exatamente esta mulher que deveria ser amparada pela sociedade. E são políticos como Nelson Mandela, que têm os instrumentos para minimizar este drama e escolhem não agir assim, preferindo muito mais o caminho fácil dos tais "direitos reprodutivos" enquanto lavam as mãos pelo sangue derramado dos inocentes, qual um Pilatos do mundo pós-moderno.
Divulgação: www.juliosevero.com

ELIZEU NÃO ERA CALVO, A URSA NÃO MATOU "MENINOS INOCENTES" E O MOTIVO ERA BEM MAIS SÉRIO QUE UMA SIMPLES AFRONTA!



Teria sido injusto ou foi um juízo de Deus?

"Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, e diziam-lhe: Sobe, calvo; sobe, calvo! E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou no nome do SENHOR; então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos."II Reis 2:23-24

www.oucaapalavradosenhor.com
Quando Eliseu se dirigia a Betel, foi confrontado por uns jovens que zombaram dele, dizendo: "Sobe, calvo!". Quando Eliseu ouviu isso, virou-se para eles e os amaldiçoou, e duas ursas saíram do bosque e despedaçaram os jovens. Como poderia ele fazer isso, amaldiçoando-os, por uma ofensa tão pequena?

Esta passagem bíblica é apenas mais uma entre tantas outras que tem sido mal interpretadas graças a tradução que ocorre em nossas Bíblias dos termos "rapazes pequenos" ou simplesmente rapazes (Trad. SBB; VC); ou meninos (Trad. ACeRF; ARIB; NVI). Analisando o texto levando apenas em consideração que eram crianças pequenas como alguns o julgam parece ter sido um juízo muito severo, pois se fossem realmente crianças, não poderiam imaginar qual seria a consequência de seus atos. A tradução das palavras hebraicas ne'arim qetannim termo correspondente a "rapazes novos" ou "jovens", leva-nos a entender que eram jovens crescidos, neste caso pessoas já integradas à sociedade, não crianças (Heb. na'ar).

Betel, lugar para onde o profeta Eliseu estava a caminho (v.23) era o lugar ou pátria do "bezerro de ouro" de Jeroboão e também de um grupo dos filhos dos profetas que haviam considerado Elias seu mestre. Neste caso, poderia haver uma forte tensão religiosa. Outro detalhe importante é que Eliseu teria sua cabeça coberta, como era costume do Oriente, como foi no caso de Elias (I Reis 19:13), de forma que "Sobe, calvo; sobe, calvo!" (II Reis 2:23) não representava uma falta de respeito infantil, mas um profundo e deliberado insulto. Naquela ocasião estavam insultando o novo líder dos filhos dos profetas de Betel, um escolhido de Deus para o ministério profético, sendo assim, afrontavam um enviado do Deus vivo e verdadeiro, em contraste com a abominação dos seguidores do bezerro de ouro.

Ao contrário do que parece, essa não foi uma ofensa assim tão pequena, porque os jovens trataram Eliseu com desprezo. Como o profeta era a boca com a qual Deus falava ao seu povo, o próprio Deus estava sendo maldosamente insultado na pessoa do seu profeta. Como ficou provado, eles não eram crianças pequenas e inocentes. Eram jovens maldosos, comparáveis às gangues de rua dos dias de hoje. Daí, a vida do profeta foi exposta ao perigo pelo grupo, que era numeroso, pela natureza do seu pecado e pelo óbvio desrespeito que eles demonstraram à autoridade de Eliseu. Por certo que representavam algum tipo de ameaça, caso contrário não haveria a necessidade da proferida maldição.

Ainda, a ação de Eliseu teve o propósito de amedrontar os participantes de quaisquer outros grupos que afrontassem ou que representassem algum tipo de ameaça aos profetas do Deus de Israel . Se eles não temessem zombar de um honrado homem de Deus como Eliseu, poderiam ter sido uma ameaça à vida de todo o povo de Deus. Há alguns comentaristas que acreditam que o "sobe calvo" poderia ser uma referência ao arrebatamento de Elias, por isso zombavam de Eliseu dizendo para que fizesse o mesmo. O profeta agiu por impulso divino, caso contrário o próprio Deus não teria realizado o juízo, pois não se deixa escarnecer (Gál. 6:7).

Por fim, alguns comentaristas observam que o que eles clamaram tinha o propósito de desafiar a condição de Eliseu como profeta. No fundo, eles estavam dizendo: "Se você é um homem de Deus, por que você não sobe ao céu como Elias?" O termo "calvo" pode ter tido uma conotação decorrente do fato de que os leprosos raspavam a cabeça. Tal comentário dava a impressão de que os jovens consideravam Eliseu como um detestável rejeitado. Não foi Eliseu que tomou a vida deles, mas Deus, pois somente ele poderia ter
dirigido as ursas naquela hora, para atacá-los. É evidente que, por terem zombado desse homem de Deus, aqueles jovens revelaram sua verdadeira atitude para com o próprio Deus. Um desprezo assim para com o Senhor é punível com a morte. Outra coisa importante é observarmos que as Escrituras não dizem que Eliseu orou para que tal tipo de castigo acontecesse. Foi claramente um ato de Deus em juízo sobre aquela ímpia atitude daqueles jovens.

Bibliografia consultada:
GEISLER, Norman; HOWE, Thomas. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e "Contradições" da Bíblia. 1ª Ed. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.
DAVIDSON, F. O Novo Comentário da Bíblia. 3ª Ed. São Paulo: Ed. Vida Nova, 1990.
HENRY, Mattew. Comentário Bíblico de Mattew Henry: 4ª Ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2004.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

DEUS É FIEL, MAS NÃO A MIM!



Uma canção HERÉTICA.

Fiel a Mim

Eyshila

Sei que estás aqui, Senhor
Podes perceber quem sou
Podes ver se há em mim
Um verdadeiro adorador
A minha oferta eu ofereço a Ti, Deus meu
Pra reconhecer que nada tenho, tudo é Teu
Quero Te adorar, ainda que a figueira não floresça
Quero te alegrar, mesmo se o dinheiro me faltar
A vitória vem, mesmo que pareça que é o fim
Pois tu és fiel, Senhor, fiel a mim
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que tu és fiel
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que Tu és fiel
E ainda que eu não mereça
Permaneces assim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim
A minha oferta eu ofereço a Ti, Deus meu
Pra reconhecer que nada tenho, tudo é Teu
Quero Te adorar, ainda que a figueira não floresça
Quero me alegrar, mesmo se o dinheiro me faltar
A vitória vem mesmo que pareça que é o fim
Pois tu és fiel, Senhor, fiel a mim
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que tu és fiel
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que Tu és fiel
E ainda que eu não mereça
Permaneces assim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que tu és fiel
Tu és fiel, Senhor
Eu sei que Tu és fiel
E ainda que eu não mereça
Permaneces assim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim
Fiel, Senhor meu Deus
Fiel a mim

"Tu és fiel, Senhor, Eu sei que tu és fiel, Tu és fiel, Senhor, Eu sei que Tu és fiel, E ainda que eu não mereça, Permaneces assim, Fiel, Senhor meu Deus, Fiel a mim, Fiel, Senhor meu Deus, Fiel a mim."

Deus é Fiel ao homem? Aonde e onde está escrito isso na Palavra de Deus?
Leia, estude e veja o texto dentro do contexto em Habacuque 3.1-19:

Oração do profeta Habacuque sobre Sigionote.
Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.
Deus veio de Temã, e do monte de Parã o Santo (Selá). A sua glória cobriu os céus, e a terra encheu-se do seu louvor.
E o resplendor se fez como a luz, raios brilhantes saíam da sua mão, e ali estava o esconderijo da sua força.
Adiante dele ia a peste, e brasas ardentes saíam dos seus passos.
Parou, e mediu a terra; olhou, e separou as nações; e os montes perpétuos foram esmiuçados; os outeiros eternos se abateram, porque os caminhos eternos lhe pertencem.
Vi as tendas de Cusã em aflição; tremiam as cortinas da terra de Midiã.
Acaso é contra os rios, Senhor, que estás irado? É contra os ribeiros a tua ira, ou contra o mar o teu furor, visto que andas montado sobre os teus cavalos, e nos teus carros de salvação?
Descoberto se movimentou o teu arco; os juramentos feitos às tribos foram uma palavra segura. (Selá. ) Tu fendeste a terra com rios.
Os montes te viram, e tremeram; a inundação das águas passou; o abismo deu a sua voz, levantou ao alto as suas mãos.
O sol e a lua pararam nas suas moradas; andaram à luz das tuas flechas, ao resplendor do relâmpago da tua lança.
Com indignação marchaste pela terra, com ira trilhaste os gentios.
Tu saíste para salvação do teu povo, para salvação do teu ungido; tu feriste a cabeça da casa do ímpio, descobrindo o alicerce até ao pescoço. (Selá.)
Tu traspassaste com as suas próprias lanças a cabeça das suas vilas; eles me acometeram tempestuosos para me espalharem; alegravam-se, como se estivessem para devorar o pobre em segredo.
Tu com os teus cavalos marchaste pelo mar, pela massa de grandes águas.
Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.
Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.
O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).Habacuque 3:1-19



É por causa destas denominações e destes artistas que as HERESIAS e o mundanismo e a sua cultura estão implantadas dentro destes circos e clubes sociais.

Com a colaboração de: Gilberto Viana Nascimento Filho (https://www.facebook.com/SERVOGILBERTO?hc_location=timeline

Opinião do DP: Deus é fiel à Palavra dEle, que se cumpre na vida daquele que é fiel à Ele.

Ele disse a Jeremias: E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. Jeremias 1,12.

Mas também disse com respeito aos maus sacerdotes Ofni e Finéias: Portanto, o Senhor, o Deus de Israel, declara: 'Prometi à sua família e à linhagem de seu pai que ministrariam diante de mim para sempre'. Mas agora o Senhor declara: 'Longe de mim tal coisa! Honrarei aqueles que me honram, mas aqueles que me desprezam serão tratados com desprezo. 1 Samuel 2,30.

É isso aí!


quinta-feira, 28 de novembro de 2013

JÁ MORREU HOJE?



“FAZEI, POIS, MORRER A VOSSA NATUREZA TERRENA : PROSTITUIÇÃO, IMPUREZA, PAIXÃO LASCIVA, DESEJO MALIGNO, E AVAREZA, QUE É IDOLATRIA.” (COLOSSENSES 3:5)

Quem segue a Jesus sabe que tem que pagar um preço.
Ele precisará morrer para o mundo, para seus interesses pessoais, para a vaidade, para o orgulho, para a indiferença, para tudo aquilo que não está de acordo com os mandamentos da Palavra de Deus.

É uma morte que conduz à vida, à alegria, à eternidade. Estamos prontos a dizer “sim” ao chamado de Deus? Estamos dispostos a abandonar os prazeres ilusórios oferecidos em toda parte? Estamos preparados para morrer e, por isso, viver abundantemente?

“E qualquer que não levar a sua cruz e não vier após mim não pode ser meu discípulo.” (Lucas 14: 24)

Alguém ta afim de ser discípulo do Senhor Jesus? Então ta na hora de carregar a sua cruz meu irmão. Não tem outro jeito!

O nosso Salvador deu o exemplo. Ele pagou o alto preço, entregou sua vida na cruz.
Seu sacrifício nos trouxe a paz, a liberdade, o acesso à presença de Deus, a felicidade que não existe em nenhum outro lugar.
Quando morremos para o mundo, vivemos para Deus. Vivemos para amar, para perdoar, para estender a mão, para emprestar o ombro, para compartilhar nossos recursos financeiros, para erguer do chão aqueles que caem e não encontram forças para se levantar. Gloriosa morte e gloriosa vida.
Se continuamos vivos para o mundo, nossa vida é como uma árvore sem frutos e sem atrativos. Se, como o grão de trigo, morremos para o mundo, começamos a mostrar os frutos espirituais que glorificam o nome do Senhor e abençoam as vidas que de nós se aproximam. Você já morreu para viver em Cristo? Ta na hora de virar um DEFUNTO hein!

Podemos tropeçar, mas Deus é Fiel e justo em nos perdoar. Devemos reconhecer nossos erros, e a Ele pedir perdão de nossas falhas.

O que precisamos é estar ligados Naquele que é fogo, e fogo abrasador, a um Deus real, que ama a sua criação, mas que não ama o pecado, e não quer, que nenhuma delas se perca, mas, que todas sejam salvas, pelo amor do seu Filho, Jesus Cristo o nosso Senhor.

Devemos buscar andar assim como ele um dia andou. Falar aos outros assim como Ele um dia falou. Dizendo aos pecadores que assim como nós, um dia andávamos; do seu amor, daquilo que Jesus tem reservado a todos quantos o aceitarem. O que nos está proposto, o nosso galardão eterno, pois somos tesouros para Deus.

A todos que mortificarem sua carne, isto é; aqueles que morrerem para o mundo, aqueles que caminharem no processo da santificação que Deus determinou, serão chamados à entrarem e estarem com Jesus aos Céus, e ouvirão: “VINDE BENDITOS DE MEU PAI, ENTRAI NA POSSE DO REINO QUE VOS ESTÁ PREPARADO DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO.”(Mateus 25:34)

Seremos assim, herdeiros das coisas de Cristo, pois aceitamos e obedecemos a sua vontade.
Atendemos ao seu chamado. Como fala a Bíblia em Mateus 25:35 : “Porque tive fome, e me destes de comer, tive sede , e me destes de beber, era forasteiro e me hospedastes.”

Quando ajudamos o nosso próximo, estamos cuidando do Senhor também. Então… Você tem cuidado de Jesus?

Quando hospedamos a Jesus em nossa casa, em nosso coração, Ele passa a ocupar a nossa mente, nosso pensamento, passamos a matar o nosso eu, passamos a matar a nossa carne. Ele passa a invadir a nossa alma. Nosso espírito, não é mais nós que comandamos, mas sim, o Espírito Santo que habita em nós.

“Não sou eu que vivo, mas Cristo é que vive em mim.” (Gálatas 2:20)

Se Cristo vive em mim, foi porque um dia eu matei a sede dele, a passei a ter da água da vida. Foi porque um dia ao escutar a sua voz, fiz dela, morada em meu coração.

Para virar Defunto tem que ter MUITA vontade, porque é um processo lento, muitas vezes doloroso, mas é um processo que se faz necessário. Pois é um processo contínuo de aperfeiçoamento, numa caminhada de espinhos, e pedras pelo caminho. Mas o que me conta, é o que me foi proposto. E o que me foi proposto, é um dia estar com Ele, e com Ele morar, e receber a coroa da vida, assim como está escrito “Bem aventurado ao homem que suporta, com perseverança, a provação; porque depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida , a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” (Tiago 1: 12)

Coroa da vida, promessa de recompensa aqueles que matarem a sua carne,que virarem defuntos, aos APROVADOS. Aqueles que morrerem para o mundo e para eles mesmos.

O mundo que a todo momento teima em ressuscitar, e que a cada segundo eu tenho que enterrá-lo, pois o velho homem morto, teima em se levantar.

Sabemos que a cada passo em direção a Deus, somos tentados. Mas não devemos dar lugar a Satanás, para que não venhamos a lamentar dizendo: “Caiu a coroa da nossa cabeça; aí de nós, porque pecamos.”( Lamentações 5:16)

Seja valente, e MORRA!
Defunto até o fim!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

FOTOS DA CRISE NA EUROPA QUE, HOJE, SE CONSIDERA PÓS-CRISTÃ!

 Spottorno mostrou com fotos a crise nos chamados 'Pigs'.

Acrônimo de países problemáticos reúne Portugal, Itália, Grécia e Espanha.

Simone CunhaDo G1, em São Paulo

E se conseguissemos ver o significado do termo "PIGS", criado para idenificar os países Europeus em crise?, pensou o fotógrafo Carlos Spottorno.
Capa do livro 'The Pigs', do fotógrafo Carlos Spottorno. (Foto: Carlos Spottorno)Capa do livro 'The Pigs', do fotógrafo Carlos
Spottorno (Foto: Carlos Spottorno)
A busca por responder ao questionamento virou o livro "The Pigs", com imagens de desigualdades sociais, pobreza e abandono em Portugal, Itália, Grécia e Espanha (cujas iniciais formam, em inglês, o acrônimo Pigs), uma série de fotos que se encaixa na ideia de união entre os países pelos problemas econômicos: é a forma como Spottorno imagina que os economistas veem os quatro países.
Tornando o acrônimo visível, por meio de 60 fotos, Spottorno pretende questionar a generalização e os clichês criados pelos mercados em relação aos problemas financeiros dos países.
"Acho que essas imagens refletem a realidade desses países, mas não como resultado da crise. Também acho que essas imagens são apenas uma parte desses países, só um lado da realidade. Em 'The Pigs', eu deliberadamente não mostro todas as coisas que eu gosto nesses países", diz o fotógrafo aoG1, por e-mail.
Ele começou a fazer as fotos em 2007, início da crise financeira, mas só em 2009 estruturou a ideia do livro. O resultado, como ele diz em seu site, "é uma coleção de clichês, verdadeiros e incompletos".
"Da mesma forma como um guia de viagem cuidadosamente evita qualquer coisa que pareça pouco atrativa, este livro mostra muito do que achamos vergonhoso, algumas vezes de forma certa e em outra, injustamente", escreve o fotógrafo, nascido em Budaspeste, na Hungria, e criado na Espanha, Itália e França.
  •  
O Residencial Francisco Hernando, em Sesena, perto de Madri, é um exemplo da especulação imobiliária: construído em uma área sem escolas, hospitais ou lojas, está parcialmente vazio. (Foto: Carlos Spottorno)Entre as fotos do livro há esta, do Residencial Francisco Hernando, em Sesena, perto de Madri. Exemplo de especulação imobiliária, ele foi construído em uma área sem escolas, hospitais ou lojas, e hoje está parcialmente vazio (Foto: Carlos Spottorno)
Para Spottorno, o acrônimo é uma decisão editorial idiota e difícil de acreditar, "ainda mais vindo de uma revista equilibrada como a 'The Economist'".
Em suas fotos, ele vê a falta do que é positivo, bonito e promissor nestes países. "Para quem não é daqui, é uma superexposição a clichês que deveriam resultar em uma reação ao sentido oposto. As pessoas deveriam perceber que são apenas clichês e, ao juntá-los, parecem falsos e injustos", diz.
Prédios abandonados em Mondelo, na Itália. Eles estão embargados há duas décadas, após disputas entre ambientalistas e o governo local. (Foto: Carlos Spottorno)Prédios abandonados em Mondelo, na Itália. Eles estão embargados há duas décadas, após disputas entre ambientalistas e o governo local (Foto: Carlos Spottorno)
Cigano segura seu cavalo após limpá-lo, em Portimão, área urbana de Portugal. A presença de cavalos em áreas urbanas aponta que há diferentes níveis de desenvolvimento. (Foto: Carlos Spottorno)Cigano segura seu cavalo após limpá-lo, em Portimão, área urbana de Portugal. A presença de cavalos em áreas urbanas aponta que há diferentes níveis de desenvolvimento (Foto: Carlos Spottorno
)

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

300 000 VISITAS N'O DETALHE DA PALAVRA!



HOJE, DIA 18/11/2013, O BLOG "O DETALHE DA PALAVRA" ATINGIU A MARCA DE 300 000 VISITAS. MUITO OBRIGADO A TODOS OS LEITORES E CRÍTICOS E TODA A HONRA SEJA DADA À DEUS!

domingo, 17 de novembro de 2013

LAODICÉIA, A IGREJA MORNA QUE FAZ JESUS TER ÂNSIA DE VÔMITO!




A Carta à Igreja em Laodicéia

O vale de Lico, na Ásia Menor, tinha três cidades principais: Colossos, conhecida por suas fontes de água fria, Hierápolis, conhecida por suas fontes de águas termais, e Laodicéia, conhecida por sua igreja morna, que causou enjôo no seu Senhor, Jesus Cristo.

Ao Anjo da Igreja em Laodicéia (3:14-22)

A igreja em Laodicéia (14): A igreja em Laodicéia é citada no Apocalipse (aqui e em 1:11) e na carta de Paulo aos colossenses (4:13-16). As cidades de Laodicéia, Colossos e Hierápolis (veja Colossenses 4:13) ficavam no vale do rio Lico. Laodicéia situava-se no local da cidade moderna de Denizli, Turquia, no cruzamento de estradas principais da Ásia Menor. Antigamente, a água da cidade vinha via aquedutos das fontes termais ao sul da cidade. Até chegar em Laodicéia, a água ficava morna. A qualidade dela não era boa, e a cidade ganhou a reputação de ter água não potável. Ao engolir esta água, muitas pessoas vomitavam. Semelhantemente, Jesus sentiu vontade de vomitar de sua boca a igreja de Laodicéia (3:15-16).

Outras características de Laodicéia servem como base para a linguagem desta carta. Foi conhecida como um centro bancário (3:17-18). A região produzia lã preta (3:18) e um tipo de colírio para os olhos (3:19).

O Amém (14): Esta palavra vem de origem hebraica. No começo de uma afirmação significa “certamente” ou “verdadeiramente”. No fim, pode ser entendida como “que seja assim”. Jesus é a palavra final, a autoridade absoluta.

A testemunha fiel e verdadeira (14): Quase a mesma descrição encontrada em 1:5. Jesus traz o verdadeiro testemunho sobre seu Pai e a vontade dele para com os homens. Ele fala a verdade em cada promessa e cada advertência que vem da sua boca.

O princípio da criação de Deus (14): Esta expressão admite duas interpretações. Dependemos de informações de outros trechos bíblicos para escolher o sentido correto. A frase em si pode ser entendida no sentido passivo (o primeiro criado por Deus), ou no sentido ativo (a origem ou a fonte da criação). A diferença é óbvia e enorme. Jesus é uma criatura ou o eterno Criador? Ele foi feito por Deus ou é Deus? A resposta vem de outras passagens. Jesus é eterno (João 1:1; Apocalipse 1:18), o primeiro e o último (Apocalipse 1:17). Ele é Deus conosco (Mateus 1:23), o verdadeiro Deus que se fez carne (João 1:14). Ele é o “Eu Sou” (João 8:24,58; veja Êxodo 3:14), o soberano “Senhor dos senhores e o Rei dos reis” (Apocalipse 17:14). Jesus não foi criado. Ele não veio a existir. Ele é eterno. Ele é Deus. Quem não aceitar este fato morrerá no seu pecado (João 8:24).

Conheço as tuas obras (15): Como fez com todas as igrejas destes dois capítulos, Jesus expressa o seu conhecimento íntimo da igreja em Laodicéia. Ele anda no meio dos candeeiros (1:13,20; 2:1).

Que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! (15): As águas termais de Hierápolis ajudavam no tratamento de alguns problemas de saúde. As águas frias de Colossos eram boas para beber. Mas as águas mornas de Laodicéia basicamente não serviam para nada; só davam ânsia de vômito!

Assim...estou a ponto de vomitar-te da minha boca (16): Jesus olhou para a igreja de Laodicéia, contente no seu estado de auto-suficiência e falsa confiança, e sentiu vontade de expulsá-la de sua presença.

Pois dizes (17): As afirmações da própria igreja de Laodicéia não refletiam o verdadeiro estado dela. É fácil dizer que está tudo bem na vida espiritual de uma igreja ou de uma pessoa, mas Jesus sabe a verdade. Ele vê as obras e sonda os corações. A igreja de Laodicéia mentia para si mesma, mas Jesus não foi enganado!

Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu (17): O orgulho dos discípulos de Laodicéia os cegou ao ponto de não enxergarem os seus problemas. Eles se achavam fortes e independentes, mas Jesus viu o estado real de uma igreja fraca, cega e infrutífera. A cidade de Laodicéia sofreu um terremoto em 60 d.C. e foi reedificada com recursos próprios, sem auxílio do governo romano. Parece que a igreja sentia a mesma atitude de auto-suficiência, perigosíssima num rebanho de ovelhas que precisa seguir o seu Bom Pastor! Numa cidade conhecida por tratamentos de olhos, a igreja se tornou cega e não procurou o tratamento do Grande Médico. Precisavam da humildade dos publicanos e pecadores (Lucas 5:31-32). Numa cidade que produzia roupas de lã, a igreja andava nua, sem a vestimenta de justiça oferecida por seu Senhor (2 Coríntios 5:3; Colossenses 3:9-10).

Aconselho-te (18): Jesus não elogiou a igreja em Laodicéia, mas ofereceu conselho para guiá-la de volta à comunhão íntima com ele. Sugeriu três coisas necessárias para a igreja:

1. Comprar de Cristo ouro refinado. A verdadeira riqueza é espiritual, e vem exclusivamente de Deus. Ele oferece o ouro puro, refinado pelo fogo.

2. Comprar do Senhor vestiduras brancas. É Deus quem lava os nossos pecados e nos veste de pureza e de atos de justiça (3:4; 19:8).

3. Comprar de Jesus colírio para os olhos. Somente Jesus pode curar a cegueira espiritual que aflige os orgulhosos e auto-suficientes. Foi exatamente o mesmo problema que Jesus criticou nos fariseus (Mateus 15:14; 23:25-26). É o mesmo problema de qualquer um que esquece da importância do sacrifício de Jesus e começa a confiar em si mesmo (2 Pedro 1:9).

Eu repreendo e disciplino a quantos amo (19): A correção que vem de Deus é uma manifestação do seu amor (Hebreus 12:4-11). Quando Deus nos corrige, devemos aceitar a disciplina como ele deseja, para o nosso próprio bem. Ele quer nos conduzir ao arrependimento e à plena comunhão com ele. A disciplina aplicada pelos servos de Deus deve, também, ser motivada pelo amor (Hebreus 12:12-13). Esta atitude deve guiar os pais que corrigem os seus filhos (Provérbios 13:24), e os cristãos que corrigem os seus irmãos na fé (Tiago 5:19-20; 2 Coríntios 2:5-8).

Sê, pois, zeloso e arrepende-te (19): A solução ao problema dos discípulos em Laodicéia não seria meramente algumas mudanças externas. Precisavam do zelo para com Deus para se arrependerem.

Eis que estou à porta e bato (20): Jesus pôs uma porta aberta diante da igreja de Filadélfia (3:7), mas a igreja de Laodicéia colocou uma porta fechada diante de Jesus! Ele bate, mas não força ninguém a abrir a porta. Ele chama, mas depende dos ouvintes atender à voz dele. Este versículo reforça o entendimento do livre arbítrio do homem. Jesus oferece a salvação a todos, mas cada pessoa toma a sua própria decisão.

Entrarei ... e cearei (20): Ambas as figuras, aqui, representam a comunhão com Cristo. Ele entra na casa e habita naqueles que obedecem a palavra dele (João 14:23). Cear com alguém sugere uma relação especial de estar de acordo ou em comunhão (1 Coríntios 10:21; 5:11). É um privilégio especial comer à mesa do rei (2 Samuel 19:28). Não há privilégio maior do que a bênção de cear com o Rei dos reis!

Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono (21): Os vencedores terão o privilégio de reinar com Cristo (veja 2:26-27; 20:4). Tal honra não seria para os orgulhosos e auto-suficientes, mas para os humildes e obedientes. Jesus foi obediente ao Pai aqui na terra para ser exaltado ao lado dele no céu (Filipenses 2:8-9). Somente os obedientes serão exaltados com Cristo.

Quem tem ouvidos... (22): Jesus bate e chama. Cabe ao homem ouvir e atender a sua voz!