GERAÇÃO PRÉ-ADÂMICA

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

EM 2015, LEIA MAIS A BÍBLIA!



O texto principal para expressar a grandiosidade da Bíblia se encontra na própria Bíblia, vamos ler este texto no livro de Provérbios 4:4-9 "então, ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos e vive; adquire a sabedoria, adquire o entendimento e não te esqueças das palavras da minha boca, nem delas te apartes. Não desampares a sabedoria, e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá. O princípio da sabedoria é: Adquire a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o entendimento. Estima-a, e ela te exaltará; se a abraçares, ela te honrará; dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.", como comprovação deste trecho, podemos observar alguns fatores da histórias, como:


Dentre os países mais desenvolvidos do mundo, a maioria deles foi culturalmente muito influenciado pela Bíblia, o maior exemplo são os EUA, onde a grande maioria da população é de cultura cristã, e os seus primeiros governantes eram cristãos que amavam a Bíblia e utilizavam da sabedoria nela contida para governarem os EUA. 
O povo Judeu, mesmo não crendo no Novo Testamento e em Jesus Cristo, é muito fiel a palavra de Deus do Velho Testamento, eles são um povo que hoje tem aproximadamente 25 milhões de pessoas, espalhadas pelo mundo, e mesmo sendo um povo discriminado, e sofrido, tem acumulado mais de 140 prêmios nobeis através da história, enquanto que nós aqui no Brasil somos mais de 150 milhões de pessoas, não temos nem sequer um prêmio nobel. 


Muitas das grandes personagens da história eram cristãs, e se não eram, de alguma forma foram grandemente influenciados pela Bíblia, em suas obras literárias ou mesmo em sua vida, devido ao fato de que os princípios espirituais nela contidos, são os mais elevados do que os de todas as outras obras existentes, dentre estas pessoas, selecionamos algumas frases notáveis, ditas por elas: 


Abraham Lincoln: " Creio que a Bíblia é o melhor presente que Deus já deu ao homem. Todo o bem, da parte do Salvador do mundo, nos é transmitido mediante este livro." 


George Washington: "Impossível é governar bem o mundo sem Deus e sem a Bíblia." 


Napoleão: "A Bíblia não é um simples livro, senão uma Criatura Vivente, dotada de uma força que vence a quantos se lhe opõem." 


Rainha Vitória: "Este livro dá a razão da supremacia da Inglaterra." 


Isaac Newton: " Há mais indícios seguros de autenticidade na Bíblia do que em qualquer história profana." 


Caso você não conheça a Bíblia, te faço um desafio, busque estudá-la com fé, que você verá como ela tem um poder transformador que irá revolucionar sua vida em todos os aspectos, pois o propósito para o qual você foi criado com um espírito, é que este espírito foi feito para conter o próprio Deus, você nunca conseguirá ser uma pessoa completamente realizada, pois nada como fama, dinheiro, poder ou qualquer outra coisa, que a sua carne possa desejar, pode se comparar ao gozo de ter uma vida de plena comunhão com Deus, " Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo."(Rm 14:17). 


Além disso, Deus tem um desejo, um plano, para o qual Ele necessita de homens que o amem e estejam dispostos a pagar o preço (2 Tm 3:12 Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.) de servi-Lo e efetuar este plano. O preço é caro, mais a recompensa é eterna e como podemos ler em 1 Tm 1:15 "Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal." 


Em 2015, leia mais a Bíblia. 


Que a paz do Senhor esteja convosco. Amém.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

DEUS NÃO CONTAVA COM ESTA ASTÚCIA!



O que este cara tem de ridículo, ele tem de ridículo!

Astúcia: Sabedoria corrompida, grande capacidade em enganar.

“Chegará um dia em que no lugar dos pastores alimentando as ovelhas haverá palhaços entretendo os bodes” – Charles Haddon Spurgeon.

Para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela ASTÚCIA com que induzem ao erro.” (Efésios 4:14)
“Não contavam com a minha astúcia”. A frase, amplamente conhecida no Brasil por causa do personagem Chapolin, criado e interpretado por Roberto Gómez Bolaños, foi usada pelo pastor Lucinho Barreto na introdução de um sermão recente.

Vestido de Chapolin, Lucinho intitulou sua mensagem com outra frase comum nos episódios do programa de humor que Bolaños produzia: “E agora, quem poderá me defender?”.

O pastor Lucinho Barreto ficou conhecido nacionalmente quando, num culto de jovens da Igreja Batista da Lagoinha (IBL), simulou o uso de cocaína nas páginas da Bíblia. Sua intenção era ilustrar uma suposta “dependência” da Palavra de Deus.

O malfadado episódio recebeu inúmeras críticas e foi lamentado em rede nacional pelo jornalista José Luiz Datena, na Band. “Isso é uma profanação de um livro sagrado, da Palavra de Deus”, disse Datena à época.

Novamente, Lucinho centrou sua mensagem na “dependência de Deus” e afirmou que não tem como ser condicionado a Ele e a “outras coisas ao mesmo tempo”.

O líder de mocidade da IBL disse aos presentes no culto que é preciso “aprender a depender de Deus”, assim como o poeta no Salmo 121: “Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor se manterá alerta, sim, o protetor de Israel não dormirá, ele está sempre alerta!”.


Próximo de concluir seu sermão, o polêmico pastor deu um tom triunfalista ao sermão e afirmou que na dependência de Deus é possível ter forças para vencer os inimigos e ser bem-sucedido: “Se você colocar sua dependência n’Ele, Ele vai te dar força. Força muito louca. Você vai levantar de manhã e falar assim: ‘Sai da minha frente, [por] que eu acordei’. E você vai conquistar”. Fonte: Gospel+

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

DAI, POIS, AO FUTEBOL O QUE É DO FUTEBOL E A DEUS O QUE É DEUS!



Estava procurando palavras para discorrer sobre esta cena no Mineirão que aconteceu no domingo em que o Cruzeiro foi Campeão Brasileiro e a mesma não se repetiu quando o time perdeu a final da Copa do Brasil para o Atlético. Eu teria muitas coisas a dizer, mas, por hora e falta de tempo, concordo com o texto abaixo ( quase todo )... Será que a Glória é realmente de Deus sempre ou apenas em algumas circunstâncias???

Fonte: Blog do Chico Maia ( http://blog.chicomaia.com.br/2014/12/01/deus-e-o-resultado-de-um-jogo-de-futebol/ )

Deus e o resultado de um jogo de futebol

Fiquei muito honrado em receber este texto do Pedro Blank, especialmente para ser publicado no blog. Trata-se de um dos melhores jornalistas de Minas e do país. Texto de conteúdo rico, que põe o dedo numa ferida que a imprensa em geral não gosta de tocar, para evitar uma polêmica pra lá de explosiva: a mistura de religião com o esporte, no caso, com o futebol. ( Chico Maia )

* Religião e futebol

Por: Pedro Blank*


Quando as câmeras estavam ligadas levando a imagem para todo o Brasil, os flashs disparavam milhares de vezes por segundo e o país assistia ao Cruzeiro conquistar legítima e incontestavelmente o tetracampeonato brasileiro dentro de um estádio lotado em cima do Goiás, em 23 de novembro, algo diferente aconteceu no Mineirão. Uma bandeira de proporções gigantes tomou o anel inferior com a inscrição “A Deus toda Glória”. É necessário compreender a relação entre o marketing religioso e o maior esporte do mundo.

O que está em jogo em uma partida de futebol? Vários estudos sociológicos sugerem que o esporte desperta o lúdico, o espaço da brincadeira que acompanha o homem desde a era das cavernas.

No campo filosófico, o lúdico desponta como oposição à racionalidade. Na pós-modernidade, ressalte-se, é cada vez mais consenso que a razão prevalece sobre a emoção, tendo como pano de fundo a louvação pragmática ao hedonismo-consumismo. O estádio, então, configura o espaço em que homens podem voltar a serem meninos. Antes de a bola rolar, o torcedor entra em campo com a equipe com a incerteza da vitória, da goleada que pode ser obtida ou do amargo choro dos perdedores. O desfecho dessa brincadeira acontece em 90 minutos ou no fim do campeonato, tudo aberto, repleto de carga dramática. Nas palavras do uruguaio Eduardo Galeano, “a história do futebol é uma viagem ao prazer”.

O Cruzeiro, tetracampeão brasileiro, tem no elenco diversos jogadores evangélicos. Um dos que mais atribui vitórias a Deus é o goleiro Fábio. Em entrevista ao jornal mineiro Hoje em Dia (http://www.hojeemdia.com.br/esportes/cruzeiro/bandeir-o-crist-o-foi-presente-dos-jogadores-e-idealizado-por-esposas-em-reuni-o-religiosa-1.284211), ele explicou a bandeira. “Nós oramos e Deus determinou, quando Deus fala nós obedecemos. A Máfia Azul está de parabéns por ter adotado a ideia”.

A Máfia Azul é uma torcida organizada do Cruzeiro que já chegou a ser proibida de frequentar estádios pelo Ministério Público de Minas Gerais. A própria diretoria do clube se manifesta contrária à organizada. Mas, mesmo assim, para confeccionar o “bandeirão”, Fábio e outros atletas evangélicos se quotizaram para arcar com R$ 15 mil para colocar à peça no Mineirão no dia em que o time se sagrou campeão nacional.

No momento da festa, o goleiro Fábio, com uma camisa repetindo os dizeres da bandeira, voltou a dividir os créditos do triunfo com Deus. “Nação azul comemora, Deus é bom” (http://esportes.terra.com.br/cruzeiro/emocionados-jogadores-do-cruzeiro-comemoram-titulo-no-mineirao,afcfdcc996ed9410VgnCLD200000b2bf46d0RCRD.html). 

É no discurso entre Deus e futebol que vamos prosseguir. 

Obviamente, não se questiona a bondade de Deus, seja com os vencedores ou derrotados – em qualquer situação (para os que acreditam) Deus sempre será bom. As palavras de Fábio encerram o sentimento religioso em si mesmo e forjam um ser humano abstrato, sozinho, isolado. A auto-alienação religiosa divide o mundo em dois: um místico (Deus determina as vitórias e derrotas) e outro real, onde ocorre o confronto esportivo e os atletas são os únicos responsáveis pelo triunfo ou pelo revés. E, não resta dúvida, que é no real que o jogo se desenvolve, com as qualidades dos competidores prevalecendo.

O marketing religioso de atletas de futebol e repetido pela mídia à exaustão impacta justamente no aspecto lúdico do esporte. Colocar Deus como responsável por uma vitória é se despedir de toda plenitude e beleza que uma partida pode nos proporcionar. É necessário que a mídia problematize a questão: triunfos esportivos em nada tem relação com a Divina Providência.

Parafraseando uma passagem do evangelho de Mateus, “Dai, pois, ao futebol o que é do futebol, e a Deus o que é de Deus”. Três dias depois de levantar o título Brasileiro, o Cruzeiro decidiu o título da Copa do Brasil contra o Atlético, novamente num Mineirão lotado. Perdeu o título e completou um ano sem vencer o seu maior rival. A bandeira e as camisas com a inscrição “A Deus toda Glória” não apareceram. Nas entrevistas, Ele também não foi citado. Nenhum repórter perguntou aos jogadores cruzeirenses porque Deus entrou em campo com o Atlético.

* Pedro Blank é jornalista, finalista dos Prêmios Esso e Embratel de jornalismo. É escritor e autor do livro “O Príncipe – A Real História de Dirceu Lopes”.


sábado, 15 de novembro de 2014

PASTOR DE QUALQUER JEITO!



Se você deseja o episcopado
deseja uma coisa excelente.
Porém, prá conduzir o povo de Deus,
O homem precisa ser paciente.
Tem que aprender na escola de Jesus.
Ser manso e humilde de coração.
Ele tem que ser exemplo dos fiéis,
Vivendo em jejum e oração.
Tem que ter chamada desde o berço.
Há um ditado:quem é bom já nasce feito?.
É diferente do crente precipitado,
Que está querendo ser pastor de todo jeito.

Ele quer ser pastor de todo jeito.
Faz briga por uma oportunidade.
Ele não tem humildade.
O rancor está no peito.
Com o ministério da igreja,
Ele só vive insatisfeito.
Todo mundo pode perceber
Que ele está querendo ser pastor de todo jeito.

Vive muito revoltado.
Não vai para igreja.
Ele arranjou uma tropinha.
Está fazendo culto sem ordem, sem decência,
orando numa porta de cozinha.
Na casa da irmã Fulana de Tal dizem que está grande o
movimento,o fogo tá caindo, anjo passeando, trazendo a bênção a
todo momento.

Quando acontecem essas coisas,
me recordo do que fez Absalão.
Tenha cuidado com palavras lisonjeiras!
Esse negócio tá cheirando a divisão!

Autor: Pr Jairinho.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

DILMA NÃO É UMA AUTORIDADE INSTITUÍDA POR DEUS!



Fiquei, sim, estarrecido com a vitória de Dilma Rousseff. Não esperava que o povo brasileiro tivesse a coragem de reeleger alguém tão incompetente e corrupta quanto ela e seus aliados. Mas, o assunto aqui é bem mais profundo!

O que está me incomodando muito é a passividade e acomodação de muitos leitores e estudiosos da Bíblia dizendo que, uma vez reeleita, Dilma, que já era, continuará a ser uma Autoridade Instituída por Deus.

AUTO, LÁ, NÃO É ISSO QUE A BÍBLIA ESTÁ DIZENDO!

Se voce quer orar por ela, para que faça um bom governo, sua atitude é louvável e eu, inclusive, o (a) aconselho a fazer.

Agora, lembre-se, não podemos usar textos isolados da palavra de Deus para aceitarmos tamanha tragédia que aconteceu em nosso país.

O texto bíblico que muitos estão usando, sendo que alguns sequer sabem onde está na Bíblia,  é Romanos 13, Versículos 1 ao 7. Analisemos:

1 Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. 

Estamos sim nos sujeitando às autoridades, agora, entenda: o que Deus instituiu foi a autoridade que existe em um cargo, no caso aqui, a presidência da república, e não quem o exerce! Em miúdos, Deus instituiu o poder da autoridade, por que todo poder emana Dele. Se o diabo tem poder, foi por que Deus o deu e, ai de quem fizer mal uso desse poder, dessa autoridade instituída por Ele!

2 De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. 

Toda autoridade tem suas leis e, sendo boa ou má, quem desobedece sofre os danos, às vezes injustamente, pagando um preço caro por não desejar mudanças de, por exemplo, dizer não a um governo corrupto.

3 Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela,
4 visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal.

Os eleitos têm o direito de exercer uma autoridade instituída por Deus com um único propósito de fazer o bem, do contrário, deve-se temê-lo, no sentido de repudiá-lo, como fizeram 49% dos eleitores brasileiros que rejeitaram esse governo corrupto, que tem praticado o que é mal!

5 É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Sim, claro, principalmente quando se tem um governo justo!
6 Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço.
7 Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra. 

O povo tem obedecido a palavra de Deus pagando seus impostos, muitos deles indevidos e abusivos. Mas, infelizmente, o atual e reeleito governo de Dilma Rousseff tem passado muito longe de merecer respeito e honra pelo brasileiros de bem! Se você foi contra esse governo corrupto, pode continuar sendo, sem medo!

Concluindo, não foi Deus quem elegeu Dilma Roussef à presidência da República, tão pouco seria se fosse o Aécio, Marina ou qualquer um outro. Quem reelegeu esse governo corrupto e, portanto, deu a ele a oportunidade de exercer uma autoridade instituída por Deus, foram os 51% dos brasileiros que votaram nela no dia 26/10/2014. Por favor, tirem Deus desse negócio!

Se querem abençoar o governo de Dilma Roussef, como eu, o façam com outro versículo:

““QUANDO O JUSTO GOVERNA, O POVO SE ALEGRA, MAS QUANDO O ÍMPIO DOMINA, O POVO GEME” – Provérbios 29:2.”

Todo o conteúdo desse post, com exceção do Texto Sagrado usado, é pura e simplesmente uma opinião desse blogueiro que nunca pediu ninguém prá concordar com ele, e que fica mais feliz com comentários contrários que com os elogiosos.

É isso aí!

Autor: Wellington Fernandes.


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

HOLLYWOOD LANÇA FILME DEIXADOS PARA TRÁS COM NICOLLAS CAGE.



O remake do filme cristão “Deixados Para Trás” ganhou um trailer e um novo título no Brasil: “O Apocalipse”. O longa-metragem estrelado por Nicolas Cage estreia nos cinemas do Brasil no próximo dia 09 de outubro, com distribuição da Imagem Fillmes.

O filme, dirigido por Vic Armstrong (que trabalhou como cineasta assistente em filmes como “O Espetacular Homem-Aranha”, “Thor” e “Salt”), usa computação gráfica e muitos efeitos especiais para emprestar o máximo de realismo às cenas apocalípticas narradas na série de livros best-seller escritos por Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins.

A história do filme segue a mesma contada nos livros, onde milhões de pessoas de todas as partes do mundo desaparecem, deixando para trás coisas materiais,como roupas e acessórios. No filme, assim como nos livros, todos os bebês – inclusive os que estavam para nascer – desaparecem também. Com o caos instalado no mundo, alguns remanescentes se lembram da mensagem pregada pelos cristãos de que a Igreja seria arrebatada.

O elenco do filme é formado por Chad Michael Murray (conhecido no Brasil pela série “Lances da Vida”), que interpretará o jornalista Cameron “Buck” Williams, co-protagonista da história ao lado de Nicolas Cage, que será o capitão Ray Steele. A atriz Cassi Thomson viverá Chloe Steele, filha de Ray.

Na história, Ray e a filha enfrentam a Grande Tribulação com a ajuda de “Buck”, mas deixados para trás pela outra metade da família: sua esposa e seu filho mais novo, que foram arrebatados.

Completam o elenco do filme os atores Quinton Aaron, Jordin Sparks, Lea Thompson e Nicky Whelan.

Assista no vídeo abaixo, a nova versão do filme “Deixados Para Trás”, agora com o título “O Apocalipse – O Começo do Fim”:




segunda-feira, 18 de agosto de 2014

ATRIZ PROÍBE FILHO DE VÊ-LA EM NOVELA!



Intérprete da vilã Cora de “Império”, a atriz Drica Moraes parece respeitar a classificação indicativa da novela, que não é recomendada para menores de 12 anos.

Segundo o “NTV”, a atriz não permite que seu filho Matheus, de 5 anos, assista ao folhetim por acreditar que o mesmo não é uma atração recomendada para crianças. “Eu acho que nesse horário os pais deviam desligar a televisão e abrir um livro”, opinou Drica.

Matheus, que é filho adotivo da atriz, não deve ganhar um irmãozinho para lhe fazer companhia na leitura, já que, aos 45 anos de idade, Drica afirma que não adotará outra criança por entender que está em uma “nova fase da vida”.

FONTE: RD1

Não é a primeira vez que isso acontece. Veja outra atriz que proibiu seus filhos de vê-la em mais um lixo da Globo: ( http://odetalhedapalavra.blogspot.com.br/2012/03/atriz-proibe-filhos-de-ve-la-em-novela.html )

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

QUEM ESTÁ COM A RAZÃO, JUDEUS OU PALESTINOS?

Com quem esta a razao - judeus ou palestinos?

Para responder é preciso ter um padrão de referência. Se quiser medir algo você precisa de um metro; se quiser pesar precisa de uma balança. Nos dois casos você utilizará um padrão de referência, o metro ou o quilo. Tudo funciona assim, até cores. Quem trabalha com artes gráficas tem seu próprio sistema para comparar cores (geralmente se usa o Pantone), pois não basta dizer que determinada cor é branca se eu não tiver um padrão uniforme de branco para comparar.

Como julgar a questão judeus-palestinos? Se formos pela regra de quem chegou primeiro à terra, então os palestinos (antigos filisteus) estão com a razão, pois estavam lá muito antes de Israel. Neste caso Israel deveria abandonar a Palestina e voltar a ser um povo errante, como era Jacó e seus filhos, ou então seus cidadãos deveriam pedir cidadania iraquiana e se mudarem para o Iraque, que é onde ficava a cidade de Ur de onde saiu Abraão.


O problema de usar o critério de quem chegou primeiro na terra também pode gerar dúvidas, pois apesar de os filisteus, antepassados dos atuais palestinos, habitarem naquela terra muito antes dos israelitas, é provável que outros povos tenham sido desalojados para os filisteus tomarem o seu lugar. 



Se assim for, então os palestinos estão se baseando no argumento, não de quem estava primeiro na terra, mas de quem a conquistou. O problema é que, neste caso, o direito passou para os judeus atuais, que conquistaram a terra dos povos que os antecederam. 



Se achar injusto, então terá de colocar em dúvida sua atual presença no Brasil, terra que pertencia originalmente aos índios. Se você for branco caucasiano, deve voltar para a Europa. Se for oriental, para o Oriente. Se for negro, descendente de um escravo trazido à força, deve voltar à África. Se os palestinos podem reivindicar que os judeus deixem a Palestina, os índios podem reivindicar que ingleses, espanhóis e portugueses (e os povos que vieram depois) deixem as Américas e voltem a seus lugares de origem.



Voltando ao caso dos judeus e palestinos, quem deve dar o "voto de Minerva"? Na minha opinião deve ser a Bíblia, e pela Bíblia ambos os povos estão errados em suas reivindicações. Os palestinos por exigirem uma terra que Deus claramente deu a Israel no passado. Os judeus por terem ocupado a terra em um espírito de rebelião e ainda culpados pela rejeição do Messias.



Mas obviamente nem judeus, nem palestinos, irão aceitar argumentos bíblicos neste caso. Por que não? Os judeus se baseiam no Antigo Testamento para fundamentarem seu direito à terra. Afinal, Deus a entregou a eles. Sim, mas se esquecem de que Deus ordenou que os povos que habitavam lá fossem todos expulsos, algo que os israelitas não fizeram com os filisteus. 



Êxo 23:31 E porei os teus termos desde o mar Vermelho até ao mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti.
Êxo 23:32 Não farás concerto algum com eles ou com os seus deuses.
Êxo 23:33 Na tua terra não habitarão, para que não te façam pecar contra mim; se servires aos seus deuses, certamente será um laço para ti.



Ao invés de os israelitas obedecerem a Deus e expulsarem os filisteus da terra, na Bíblia e na história nós ora os vemos lutando contra os filisteus, ora fazendo acordos com eles. Os israelitas inclusive gostaram de suas mulheres e muitos se casaram com elas. Dalila provavelmente era do povo filisteu, pois era originária de suas terras (Vale de Soreque) e trabalhou a serviço dos filisteus para derrotar Sansão. Portanto, nenhum judeu contemporâneo pode reclamar da pedra no sapato que são os palestinos hoje.



Considerando que os palestinos de hoje são em sua maioria muçulmanos, e que os muçulmanos fundamentam boa parte de suas crenças no que Maomé extraiu do Antigo Testamento, eles ficam em uma situação semelhante à dos judeus. Se realmente acreditam no que está no Antigo Testamento, devem acreditar que Deus entregou a terra aos que são da linhagem de Abraão. Mas, assim como fazem os judeus, os palestinos fazem uma leitura seletiva adotando apenas aquilo que lhes interessar. A solução seria ambos os povos aceitarem o Antigo Testamento na sua totalidade. 



E quem disse que os judeus não aceitam? Se aceitassem veriam que em Daniel 9 estava profetizado que 69 (7+62) semanas (de anos) depois da ordem para a reconstrução da cidade de Jerusalém, o Messias viria e seria tirado do mundo, vindo em seguida a destruição da cidade e do Templo. 



Dan 9:26 E, depois das sessenta e duas semanas, será tirado o Messias e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações. 



Qualquer estudante sincero das Escrituras saberá que em 445 A.C. Artaxerxes deu a ordem para reedificar a cidade (leia o livro de Neemias). A cidade e o templo foram reedificados naquela época, tendo sido destruídos no ano 70 D.C. Entre uma coisa e outra o Messias de Israel devia ter vindo ao mundo e sido tirado do mundo. A pergunta que um judeu sincero devia fazer é: Onde está o Messias? Quem será que veio aqui e foi embora na década de 30 do primeiro século e que poderia ser identificado como o Messias?



Os judeus não creem que Jesus foi o Messias que veio, mas também não conseguem fechar sua conta profética, pois entre a reconstrução e destruição de Jerusalém falta o Messias da profecia. Os palestinos, por sua vez, por crerem no Alcorão que não é nada original se comparado ao Antigo Testamento, também esperam por um Messias: o Mahdi. Então temos dois povos que creem numa mesma essência: a de que há um só Deus e que no final haverá um juízo, mas antes disso virá um Messias.



Voltando à Bíblia, e resumindo tudo, encontramos que os palestinos (filisteus) habitavam a terra da Palestina, Deus decidiu dá-la aos israelitas (é melhor não discutir com Deus), estes não foram fiéis em cumprir as ordens que Deus lhes havia dado em relação aos povos originais da terra, e atingiram o ápice de sua rebeldia ao condenarem à morte o Messias prometido. A Bíblia continua ensinando que no futuro a terra será efetivamente de Israel, quando Deus reunir o Seu povo na terra para Cristo reinar.



A questão é que Israel está na terra hoje de vontade própria, na sua incredulidade e rejeição contra o Messias. Por isso aquilo ali vai virar um banho de sangue e boa parte dos judeus que estão lá vai morrer antes que Deus efetivamente traga o Seu povo dos quatro cantos para habitar na terra prometida a Israel. Mas aí terá sido uma obra de Deus, e não uma decisão da ONU ou resultado dos esforços bélicos de uma nação rebelde e contumaz que teima em não reconhecer seu Messias.



Zac 13:8-9 E acontecerá em toda a terra, diz o SENHOR, que as duas partes dela serão extirpadas e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar essa terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro; ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é meu Deus.



Enquanto isso, qualquer judeu ou palestino que crê em Jesus como seu Salvador, tem seus pecados perdoados, é salvo eternamente e passa a fazer parte da Igreja, que é o corpo de Cristo que reúne salvos de todas as tribos, povos e nações. Neste corpo todas as diferenças nacionais caem por terra, por tratar-se de cidadãos do céu, não da terra. Então, para alguém assim, seja judeu ou palestino, fica claro que toda a questão relacionada à terra perde o sentido.



P.S. Leia mais sobre a afirmação que fiz de serem os atuais Palestinos os descendentes dos Filisteus da antiguidade em "Os atuais palestinos são os filisteus da Bíblia?" 


(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

segunda-feira, 21 de julho de 2014

BÍBLIA OU FACEBOOK, QUAL TEM A PREFERÊNCIA?



Facebook ou a Bíblia?

Janet Porter
Pergunta: O que é mais importante?
A: O que o Deus vivo do Universo tem para lhe dizer em Sua Palavra?
Ou
B: O que pessoas que você mal conhece tiveram para o jantar?
De acordo com a Associated Press, mais pessoas estão escolhendo “B,” para conferir o Facebook do que a Bíblia diariamente. O Facebook alega ter 143 milhões de usuários diários na América do Norte, mas pesquisas de opinião pública mostram que só 40 milhões de pessoas nos EUA leem a Bíblia diariamente. Isso não leva em consideração o Canadá e o México, mas provavelmente eles não compensarão a diferença de 100 milhões.
Neste mês, por que você não tenta algo novo? Só vá ao Facebook depois que você tiver lido sua Bíblia. E então, quando estiver no Facebook, certifique-se de postar versículos da Bíblia para compensar todos os que têm sido omissos.
Traduzido por Julio Severo do artigo do BarbWire: Facebook or Bible?

3 BICHAS VELHAS + FEITIÇO DE HARRY POTTER = NOVELA IMPÉRIO


(sic):

Levantando a questão da homossexualidade, "Império" terá três personagens gays. Com José Mayer, Ailton Graça e Paulo Betti dando vida aos personagens, Aguinaldo Silva pretende mostrar as diferentes visões deste universo.

José Mayer, que viverá seu primeiro personagem homossexual em novelas, será um cerimonialista, casado e com dois filhos. Típico caso de homossexuais que têm vida dupla, o personagem do ator verá sua vida mudar completamente ao ter sua opção sexual revelada por um blogueiro do mal e também gay, vivido por Paulo Betti. Ailton Graça, será o terceiro personagem homossexual da novela, interpretando um cabelereiro que é líder comunitário.



IMPERIO: feitiço que faz com que a pessoa obedeça cegamente quem a enfeitiçou.
Cena: Aparece pela primeira vez na aula de Olho Tonto Moody, quando ele fala sobre as Maldições Imperdoáveis.
Filme: Harry Potter e o Cálice de Fogo

Opinião do DP: Mais uma novela para não ser vista "em família" e de jeito nenhum!


quinta-feira, 10 de julho de 2014

O BRASIL VENDEU A COPA, DE NOVO! E TERÁ OUTRA AQUI ANTES DE 2030



Uma carta fictícia denunciando a venda da Copa de 1998 é uma das correntes mais lidas da internet. O documento dizia que o Mundial havia sido comprado, por isso o Brasil perdeu a final para a França por 3 a 0, em uma decisão cercada de polêmicas. Várias conspirações foram criadas e agora já está no ar até uma versão sobre a Copa de 2014.
Dois dias depois da derrota brasileira para a Alemanha na semifinal, a “denúncia” aponta que o Brasil vendeu a Copa em troca do título olímpico de 2016, que a seleção nunca conquistou. Os jogadores também receberiam prêmios e grandes contratos publicitários, equivalentes a estrelas do futebol mundial.

Segundo a carta que circula, o Brasil perderia a partida na prorrogação, mas o abatimento foi tão grande que a seleção foi goleada. O documento fictício é assinado pelo mesmo nome que teria divulgado o esquema em 1998, Gunther Schweitzer. Na época, ele era apontado como um “alto funcionário da Globo'', agora virou “diretor dos canais ESPN''.

Confira uma das versões da corrente que circula na internet:

COPA 2014 – DIVULGADO O ESCÂNDALO QUE TODO MUNDO SUSPEITAVA !

Talvez, isso explique a razão do jogador Paulinho ter declarado a seguinte frase: ‘”Se as pessoas soubessem o que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, ficariam enojadas!”.

Todos os brasileiros ficaram chocados e tristes por terem perdido a semifinal da Copa do Mundo de futebol, em casa! Não deveriam.

O que está exposto abaixo é a notícia em primeira mão que está sendo investigada por rádios e jornais de todo o Brasil e alguns estrangeiros, mais especificamente Wall Street Journal of America e o Gazzeta dello Sport e deve sair na mídia em breve, assim que as provas forem colhidas e confirmarem os fatos.

Fato comprovado:

O Brasil VENDEU a copa do mundo para a FIFA. Os jogadores titulares brasileiros foram avisados, às 13:00 do dia 08 de Julho (dia da semifinal), em uma reunião envolvendo o Sr. José Maria Marin (na única vez que o presidente da CBF compareceu a uma preleção da seleção), o Técnico Luiz Felipe Scolari, o Sr. Marco Polo Del Nero (Presidente Eleito da CBF), e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Nike. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel.

A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar a vaga na final pelo titulo Olímpico em 2016 (único torneio que o Brasil ainda não venceu) e a promessa de uma nova Copa até 2030 no Brasil. A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$700.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, através da empresa Nike.

Além disso, os jogadores que aceitarem o contrato com a empresa Nike nos próximos 4 anos terão as mesmas bases de prêmios que os jogadores de elite da empresa, como Ibrahimovic, Wayne Rooney, Andrés Iniesta e Frank Ribery.

Mesmo assim, David Luiz se recusou a jogar, mas mudou de opinião em seguida, depois de uma longa reunião com Carlos Alberto Parreira e Flávio Murtosa, aonde receberam uma ligação de um representante da Nike que ameaçou retirar seu patrocínio recém-renovado e um dos maiores da empresa.

Assim, combinou-se que o Brasil seria derrotado durante a prorrogação, porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a Alemanha, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em duas falhas simples do time brasileiro, os primeiros gols.

O Sr. Joseph Blatter, presidente da FIFA, cidadão franco-suíço, aplaudiu a colaboração da equipe brasileira, uma vez que o campeonato mundial não é vencido pela Alemanha desde 1990 e o mesmo é tratado como o complemento ideal para confirmar a soberania do país na Europa como potência econômica e esportiva, além de ser a única federação que fazia oposição a presidência do Sr Blatter.

Garantiu, também, ao Sr. José Maria Marin, através de seu sucessor, Marco Polo Del Nero e do Secretário Geral da FIFA, Sr Jeromé Valcke, que o Brasil teria seu caminho facilitado para o hexa-campeonato de 2018.

Gunther Schweitzer

Diretor de Jornalismo dos Canais ESPN

Com Informações de UOL | Divulgação: Noticias Gospel

segunda-feira, 7 de julho de 2014

AO CONTRÁRIO DE BENTO, PAPA CHICO VAI SE UNINDO AOS GAYS!

Papa celebra missa junto com ativista gay

Julio Severo
LifeSiteNews, que é o maior portal católico pró-vida do mundo, noticiou sobre o Papa Francisco celebrando missa com o Pe. Michele, um dos maiores ativistas homossexuais da Itália.
Papa Francisco I beija mão de Pe. Michele, notório ativista homossexual da Itália
Meses atrás, o papa foi capa da maior revista homossexual do mundo — gesto significativo dos ativistas gays americanos, que acham que esse papa tem muito mais a favor do que contra sua causa.
Se Jesus estivesse no lugar do papa diante do Pe. Michele, o que Ele faria? Ele diria: “Você não precisa de cargo de padre, bispo ou pastor. Você precisa ser liberto da opressão do pecado homossexual. Você quer ser liberto?”
Se a resposta fosse sim, Jesus o libertaria e diria: “Venha e siga-me. Vou lhe ensinar a ser meu discípulo.”
Se a resposta fosse não, Jesus diria: “Você não pode ser padre, bispo e pastor e ao mesmo tempo viver debaixo da opressão do homossexualismo. Como você poderá libertar os cativos e destruir as obras do diabo com a autoridade do Meu Nome se você é cativo e as obras do diabo não foram destruídas em sua vida?”
Enquanto o padre ativista gay não é liberto, o mínimo que se poderia fazer por ele é não mantê-lo no cargo de padre.
Só não vou fazer uma crítica pesada porque esse é um problema do quintal católico. As críticas pesadas deixo para o quintal evangélico.
Papa Francisco I realiza missa com Pe. Michele
Eis agora o trecho principal do artigo “Pope kisses the hand of, concelebrates mass with pro-homosexual activist priest” de LifeSiteNews, traduzido por mim:
O Papa Francisco causou espanto no começo de maio ao concelebrar missa com um padre que é um dos principais ativistas homossexuais da Itália e está fazendo campanhas para que a Igreja Católica mude seu ensino sobre a homossexualidade. O papa também beijou a mão do padre. Em 6 de maio, Francisco recebeu o padre de 93 anos que cofundou Agedo Foggia, uma organização de ativistas homossexuais que se opõe ao ensino da Igreja Católica.
O Pe. (Don) Michele de Paolis concelebrou missa com o Papa Francisco no Domu Santa Marta e então deu de presente ao pontífice um cálice de madeira, um pratinho e um exemplar de seu mais recente livro “Querido Don Michele — perguntas para um padre inconveniente.”
Num livro anterior, Don Michele escreveu: “o amor homossexual é um dom de (Deus) que em nada é inferior ao amor heterossexual.”

segunda-feira, 2 de junho de 2014

ENQUANTO ISSO NA IGREJA PLENITUDE DO REINO...

AFRONTA: Santa Ceia Forte da Igreja da Plenitude de Deus




Esta é a Santa Ceia Forte da Igreja da Plenitude do Reino de Deus.

Como se o Sangue de Jesus não fosse bom o bastante. Precisa das mãos ungidas do casal apostólico Agenor Duque e Ingrid Duque.

Vinhozão de Israel
Se houvesse UM cristão que fosse neste lugar este iria admoestar este casal de hereges, exploradores da fé alheia, cuja folha corrida de desserviços ao Reino é imensa. Basta buscar aqui neste site e na blogoesfera cristã e acharás um verdadeiro TREM FANTASMA. 

E vai a néscia beber desta sopa de pomba-gira com tranca-rua

E quem duvida que CONFIRA 


Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2014/06/afronta-santa-ceia-forte-da-igreja-da.html#ixzz33UgZacO7
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

terça-feira, 27 de maio de 2014

SERÁ QUE A IGREJA CATÓLICA SOBREVIVERÁ AO PAPADO DE FRANCISCO?

Sem brincadeira: será que o papa é católico?

O bispo de Roma resolve balançar a Igreja

Jerome R. Corsi
NOVA YORK, EUA — “Será que o papa é católico?” eis o sarcasmo que a maioria dos fiéis católicos nunca iria perguntar; pelo menos não seriamente.
Mas com uma série de recentes pronunciamentos e decisões que atacam a tradição papal, o Papa Francisco deixou muitos católicos se perguntando se a Igreja Católica irá sobreviver a este papado.
Nos últimos dias, a mídia se ateve a uma declaração que parece sugerir que os descrentes (ou mesmo os não católicos, ou até ateístas) podem ganhar a salvação e ser admitidos no céu, enquanto seu recém-nomeado secretário de estado, a segunda posição mais importante no Vaticano, sugeriu que eles estão prontos para repensar o celibato e o clero, sugerindo que padres e freiras poderão ter permissão de se casar.
Agora, o fiel católico se pergunta, “Será que a Igreja Católica irá sobreviver ao papado de Francisco?”

O homossexualismo é pecado?

O choque ao pensamento tradicional católico começou quando o Papa Francisco decidiu voltar ao avião e conceder uma entrevista aos repórteres no voo de volta do Brasil para casa em sua primeira viagem internacional como papa.
Em vez de dizer que o homossexualismo é um “mal moral intrínseco”, conforme disse seu predecessor Bento XVI, o Papa Francisco respondeu à pergunta de um repórter, “Se alguém é gay e procura o Senhor de boa vontade, quem seu ou para julgar?”

Ateus podem ser salvos?

Então, em 11 de setembro, em uma carta publicada na primeira página de um jornal de Roma, o La Repubblica, o Papa Francisco respondeu à pergunta do fundador do jornal e editor de longa data, Eugenio Scalfari, de 89 anos, que perguntou se Deus iria perdoar uma pessoa sem fé por um pecado cometido.
Sua resposta saiu nas manchetes de todo o mundo, concluindo que o Papa abriu as portas para a salvação para os que não acreditam em Deus.
Escreveu o papa: “E assim chego às três perguntas que me coloca no artigo de 7 de agosto. Parece-me que, nas duas primeiras, aquilo que lhe está no coração é entender a atitude da Igreja com quem não partilha a fé em Jesus. Antes de mais nada, pergunta-me se o Deus dos cristãos perdoa a quem não acredita nem procura acreditar. Admitido como dado fundamental que a misericórdia de Deus não tem limites quando alguém se dirige a Ele com coração sincero e contrito, para quem não crê em Deus a questão está em obedecer à própria consciência: acontece o pecado, mesmo para aqueles que não têm fé, quando se vai contra a consciência. De fato, ouvir e obedecer a esta significa decidir-se diante do que é percebido como bem ou como mal; e é sobre esta decisão que se joga a bondade ou a maldade das nossas acções.”

Devem os judeus aceitar Jesus?

Na mesma carta, o Papa Francisco se dirigiu aos judeus, continuando um tema que o tornou famoso na Argentina desde o ataque a bomba a um centro judeu em Buenos Aires em 1994, matando 85 pessoas e deixando centenas feridas.
O Papa destaca que o povo judeu é a “raiz” de onde germinou Jesus.
“Na amizade que cultivei durante todos esses anos com os irmãos judeus, na Argentina, também eu muitas vezes questionei a Deus na oração, especialmente quando a mente se detinha na recordação da experiência terrível do Holocausto.” “O que lhe posso dizer — com palavras do apóstolo Paulo — é que nunca esmoreceu a fidelidade de Deus à aliança estabelecida com Israel e que, através das terríveis provações destes séculos, os judeus conservaram a sua fé em Deus.”
Na ocasião do Rosh Hashaná (ano novo judaico), o papa desejou aos judeus um feliz ano novo e encorajou um diálogo aberto em questões de fé.
Ainda assim, Giulio Meotti, um jornalista italiano, ao escrever um editorial ao Israeli National News, não ficou satisfeito.
“Mas conforme mostra essa nova carta, um dos graves perigos no diálogo do Vaticano com o judaísmo é a tentativa da Igreja de dividir os judeus ‘bons’ e dóceis da Diáspora e os judeus ‘maus’ e arrogantes de Israel”, escreve Meotti. “O Papa Francisco nunca se dirigiu aos israelenses nas suas mensagens, nem defendeu abertamente o Estado Judeu desde que foi eleito pelo Colégio dos Cardeais. Parece que não há espaço para os sionistas fiéis e obstinados no sorriso leniente do Papa. Em seus discursos, as aspirações nacionais judaicas são ignoradas, e até mesmo não denegridas”.
Meotti fez referência a uma carta que a Conferência de Bispos Católicos dos EUA distribuiu recentemente junto com a Universidade Católica da América, que condenava a expansão dos assentamentos israelenses. A carta argumentava que a expansão dos assentamentos é “uma forte primária de violações dos direitos humanos dos palestinos”, sugerindo que os palestinos que vivem em Israel sofrem “uma ocupação militar prolongada” por judeus israelenses.

Padres e freiras podem se casar?

Enquanto o Papa Bento XVI proibiu um diálogo aberto sobre se padres e freiras deveriam ter permissão de se casar, o Papa Francisco, que notoriamente disse que o celibato clerical poderia mudar, pode estar prestes a colocar o assunto na pauta para um debate sério.
Assim afirma Clelia Luro, uma mulher de 87 anos cujo romance e eventual casamento com um bispo se tornou um enorme escândalo na década de 60. Sua história não impediu o Papa Francisco de ser seu amigo muito próximo, que lhe telefonava todos os domingos quando era cardeal chefe da Argentina, segundo reportagem da Fox News.
Aquela previsão pareceu estar se concretizando depois que o arcebispo italiano Pietro Parolin, núncio da Venezuela que foi recentemente indicado para ser Secretário de Estado do Papa, segundo no comando do vaticano, disse ao jornal venezuelano El Universal que o celibato do clero não é um dogma.
Traduzindo para fora da terminologia formal da Igreja Católica, com esse pronunciamento o arcebispo Parolin está sinalizando que o celibato para o clero não é um artigo obrigatório para a fé na qual todos os católicos praticantes devem acreditar, mas uma prática ou tradição que deveria ser aberta ao debate.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do original do WND: NO JOKE THIS TIME: IS THE POPE CATHOLIC?
Trechos da carta do Papa Francisco ao jornal italiano retirados deNews.va.